Exportações de turismo e passagens aéreas “fazem” 29% da redução do défice corrente

Os sectores do turismo e transporte aéreo de passageiros foram responsáveis por 29% da redução défice da Balança Corrente portuguesa de Janeiro a Julho, ao terem um aumento do excedente entre exportações e importações de 15,9% ou 496,8 milhões de euros, de acordo com os dados do Banco de Portugal publicados hoje.Turismo e transporte aéreo de passageiros totalizaram 5.680 milhões de euros de exportações, o que equivale a 16,1% do total de exportações portuguesas de bens e serviços, e geraram um excedente (depois de descontadas as importações) de 3.614,6 milhões de euros, que representa uma taxa de cobertura do défice da Balança Corrente de 29,3%, mais 4,1 pontos que há um ano.
Os dados do banco central mostram que o excedente da balança de turismo, no montante de 2.505,2 milhões de euros nos sete meses de Janeiro a Julho, atingiu uma taxa de cobertura do défice da Balança Corrente de 22,3%, mais cinco pontos que no ano passado.
A informação mostra ainda que o crescimento das receitas líquidas de turismo internacional, no montante de 315,4 milhões de euros (+14,4%), significa que este sector foi responsável por 18,4% da redução do défice da Balança Corrente, que nestes sete meses baixou 16,4% ou 1,7 mil milhões de euros, para 8,7 mil milhões.
A contribuição do transporte aéreo de passageiros, por sua vez, foi de 10,6%, ao ter um aumento do excedente entre exportações e importações de 19,5% ou 181,38 milhões de euros, para 1.109,37 milhões.
A taxa de cobertura do défice Corrente pelo excedente do transporte aéreo de passageiros está em 11,3% de Janeiro a Julho, mais 3,1 pontos que há um ano.
Os dados do Banco de Portugal mostram também que nos sete meses até Julho turismo internacional e transporte aéreo de passageiros foram responsáveis por 54,1% do total de exportações portuguesas de Serviços, mais 0,2 pontos que há um ano, com decréscimo de 0,3 pontos por parte do turismo, para 40,5%, e aumento de 0,5 pontos da parte do transporte aéreo de passageiros, para 13,7%.
A preponderância do turismo e transporte aéreo de passageiros é ainda mais notória quando se olha aos saldos.
Os dados do Banco de Portugal mostram que 94,5% dos 3.615 milhões de euros de excedente para Portugal da Balança de Serviços foram gerados pelo turismo e o transporte aéreo de passageiros, embora relativamente ao ano passado tenha ocorrido um decréscimo de 0,7 pontos.
Esta evolução deu-se pelo decréscimo em 1,4 pontos da fatia gerada pelo turismo, para 65,5%, apenas parcialmente compensada pelo aumento de 0,7 pontos da parte do transporte aéreo de passageiros, que gerou 29% do excedente da Balança de Serviços.
Nos primeiros sete meses, o excedente da Balança de Serviços cresceu 16,8%, para 3.824 milhões de euros, enquanto o do turismo aumentou 14,4%, para 2.505 milhões, e o do transporte aéreo de passageiros cresceu 19,5%, para 1.109 milhões.

 

Sem comentários:

Publicar um comentário