Museu de Etnografia de Arte Sacra da Ribeira Chã



 Ribeira Chã, localizada no concelho da lagoa na ilha de São Miguel, onde os seus costumes e tradições vieram de fora e ficaram por muitos anos nesta freguesia, é neste Museu etnográfico de Arte Sacra, que podemos encontrar as obras de arte do professor Tomas Rocha Vieira e Álvaro França, podemos ainda constar a maneira de ensino do tempo dos nossos avos através dos seus livros de Historia, Geografia, Língua Portuguesa, etc., editados pelo Centro Social e Paroquial (1967-2005), e seus utensílios, material escolar e material didático que pertencia à telescola que funcionou na R. Chã no início dos anos 80.


Dos seus trajes, dos seus bonecos usados nos seus presépios tradicionais transmitindo as procissões do senhor Santo Cristo dos Milagres de Ponta Delgada, dos romeiros e das Cavalhadas da Ribeira Grande, bonecos executados em barro de luís Gouveia doados pelo Dr. Jorge Gamboa ao Museu de Arte Etnográfica da Ribeira Chã, os foliões do espírito santo, o altar do Divino Espírito Santo (Filosofia de que somos um povo solidário, amigo, generosos, devido às ajudas que existe nos momentos de aflição, também este era o Padroeiro das misericórdias) com o traje dos seus foliões, chavelha usada nos seus bois que levavam as pensões, e diversos tipos de cruzes, vasos da antiga igreja (1853-1964).


Pia de água da antiga igreja, Pia batismal (1912-1964), Balustre e Lápide da torre da antiga igreja (1904), reservatório de água batismal da 1ª igreja da R. Chã, é a peça mais antiga e valiosa, Loiça regional de 1870 da fábrica de cerâmica Leite da Lagoa a qual esteve presente na Expo 98 em Lisboa, loiça que era levada à mesa real na festa do Império do Espírito Santo e era feita com introdução de chumbo, mesão da sacristia da antiga igreja, imagem da Nossa Senhora da Ajuda, reconstituição da capela-mor (demolida em 1964), o púlpito.

Roupas de paramentos e trajes antigos, e dos usos e tradições religiosas da freguesia, fotografias antigas dos EUA (com mais de 100 anos), coleção de medalhas ganhas em concursos de culinária, agrícola, medalhas comemorativas e de homenagem, moldes da medalha de S. José, Coleção de moedas doadas ao museu pelo Padre João Caetano Flores (pároco da R. Chã 1956-1998).

Aqui podemos ainda encontrar uma parte do altar da antiga igreja de São José, que existia no Pisão, onde está St Antão, protetor dos animais.
Temos ainda as suas coroas feitas de folha-de-flandres, as pombas feitas em alfenim, a imagem de São judas em madeira, publicações da Ribeira Chã sobre a vinha, o vinho, plantas medicinais, loiça antiga, um depósito de água benta feita pela cerâmica leite que existia na lagoa, junto ao Porto dos Carneiros, juntando-se então à Fábrica da Cerâmica Vieira.

Vale a pena referenciar este lugar, pela sua pouca divulgação, pois é um lugar pouco falado, mas que merece a visita de todos, merece ser mais divulgado não só pelo seu museu, mas por outros pontos importantes na história localizados nesta freguesia, Ribeira Chã.
Aproveite venha conhecer.





Mónica Martins

Sem comentários:

Publicar um comentário