História da Alcatra




Este prato teve a sua origem nos primeiros povoadores provenientes de Trás -os- Montes, onde já existia um prato semelhante á Alcatra, da qual se apelidam de Chanfana.
Outrora a alcatra fazia parte da mesa de senhorios da alta sociedade que na altura tinham posses para confeccionar este prato típico da ilha Terceira.
A alcatra terceirense, contudo tudo o que tem de, antigo, religioso está ligado ao Divino Senhor Espirito Santo, devido ás funções que está inserido na cultura e na festividade deste povo, todos o fazem mas de acordo com as posses que possuem.
A alcatra pobre, a que se serve normalmente no império das freguesias com menos posses, era a mesma que se servia em momentos especiais tais como: o casamento, batizado ou em touradas.
A carne utilizada para este prato era e ainda é o chambão, o vinho de cheiro, a gordura utilizada era a banha.
A alcatra pertencente á classe média se tornou vulgar nos melhores restaurantes usam as melhores carnes como o acém. Como não tem a mesma textura que o chambão, desfia- se toda, a gordura com a evolução dos tempos e a outras influências gastronômicas é só manteiga ou a mistura entre a manteiga e a banha. O vinho pode ser branco ou de cheiro.

Nas famílias mais antiquadas há o costume usar a carne de rabadilha ou folha de alcatra, a gordura é manteiga e o vinho branco.

Miquelina Furtado

Sem comentários:

Publicar um comentário