Cadeirinha - Viatura de tracção humana


Este é um meio de transporte concebido para pequenos percursos em ambientes citadinos e usado principalmente por senhoras. O código social das classes sociais elevadas, especialmente no caso do sexo feminino, desaconselhava as deslocações a pé. De tracção humana, as cadeirinhas eram carregadas por dois serviçais, normalmente bastante robustos. Obviamente, neste tipo de transporte, em muitos casos, foram utilizados escravos.
Esta cadeirinha ostenta o monograma da Condessa de Simas, da ilha Graciosa.

Aspecto exterior

Aspecto Interior

Azores Cliff Diving - Red Bull Cliff Diving World Series 2013


Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=JP_ETWUcfOw

Oferta Turística Urzelinatur



A “Urzelinatur” é uma das empresas da Ilha de São Jorge que tem para oferecer diversas atividades de desportos náuticos que incluem pesca desportiva, mergulho de escafandro, pesca submarina e passeios pela natureza como também visitas pela ilha e às fajãs abandonadas, permitindo o descobrimento de novas sensações.


Esta é uma empresa jovem e dinâmica que utiliza os recursos existentes para criar uma oferta turística, que vai ao encontro da procura turística na ilha.

Jéssica Brasil

Reportagem - Parque Natural do Faial

A estação de Televisão SIC, elaborou mais uma reportagem sobre o Parque Natural da ilha do Faial, já anteriormente nomeado pela Comissão Europeia como um Destino Europeu de Excelência.



Artesãs picoenses premiadas na FIA

Duas artesãs picoenses foram premiadas com menções honrosas no Prémio Nacional de Artesanato “Entrelaçar - A Arte das Fibras Vegetais”, integrado na Feira Internacional do Artesanato (FIA) que decorreu em Lisboa.

Maria do Rosário Simas Freitas, na modalidade do artesanato tradicional, apresentou ao concurso uma cesta de ráfia, e Maria de Fátima Azevedo Freitas, na modalidade do artesanato contemporâneo, candidatou-se com um chapéu em ráfia.

As duas artesãs integraram a representação açoriana que, com o apoio do Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA), participou na Feira Internacional de Artesanato com um “stand” representativo da região, onde estiveram patentes trabalhos de dez unidades produtivas artesanais.

O Prémio Nacional de Artesanato pretende distinguir os artesãos portugueses, privilegiando as suas competências técnicas e profissionais, bem como a sua capacidade estética, e assumindo-se igualmente como um factor de valorização social e cultural de todos os artesãos.


Fonte: Rádio Pico
 

Dia Nacional Da Conservação Da Natureza

       
28 de Julho


Por ocasião dos 50 anos da Liga de Proteção para a Natureza, no dia 28 de Julho de 1998, o Estado Português instituiu o dia nacional da conservação da natureza. Este dia surge assim com o objectivo de chamar a atenção dos cidadãos para a importância da natureza e para os problemas de conservação existentes.
.....
O aumento da população mundial, que se prevê que atinja o pico máximo em 2050 (9 mil milhões de pessoas, contra os atuais 6 mil milhões de pessoas) promove uma sobre-exploração dos recursos, decorrente da falta de conhecimento das melhores práticas a realizar, tendo em vista a satisfação das necessidades e a minimização de eventuais perturbações da natureza.
......
Água, solo, floresta, oceanos, entre outros, são afetados direta e indiretamente através de poluição ou má gestão promovendo perturbações significativas ao nível da paisagem, fauna e flora, contribuindo para o ritmo elevado de extinções de espécies que se tem verificado na nossa escala temporal.
.....
Neste dia, o CMIA propõe-lhe que ouça, sinta e cheire toda a beleza que a natureza nos proporciona. Valorizaremos assim a sua proteção e conservação para as gerações vindouras.







The Beatles pela Filarmónica União Praiense

A Filarmónica União Praiense vai tocar sucessos da banda de rock britânica dos anos 60 The Beatles.
O concerto está agendado para 31 de julho, pelas 21h30, no Auditório do Ramo Grande, na Praia da Vitória.


Os bilhetes para o concerto já se encontram à venda, e custam três euros. Para mais informações e reservas contatar: luisbettencourt@me.com.

MiratecArts lançou concurso internacional de fotografia


Concurso é destinado a fotógrafos amadores e profissionais
A MiratecArts lançou na semana passada um novo programa que inclui um concurso internacional de fotografia com o lema "Blue whales... blue sharks... blue ocean..." (baleias azuis, tubarões azuis, oceano azul).O programa dá pelo nome “A Arte de investir nas Artes” e conta com a parceria da empresa picoense Pico Sport.Na sessão de apresentação, que contou com a presença do famoso fotógrafo Gregoire Folly, Terry Costa, o diretor-artístico da MiratecArts, recordou que as artes são uma forma de divulgar e ensinar que a beleza natural deve ser protegida.O concurso é destinado a fotógrafos amadores e profissionais e o vencedor de cada uma das categorias receberá uma viagem de uma semana para o Quénia com acomodações no Rhino Watch Safari Lodge.

Trilho "Quintas e Ribeiras"



Nas Lajes do Pico as semanas começam da melhor forma!
Na segunda-feira de manhã, dia 29 de julho, ​às 9h00, trilho "Quintas e Ribeiras", um percurso de cerca de 6 kms por caminhos raramente percorridos na freguesia das Ribeiras.
​O ponto de encontro é junto à Casa dos Botes de Santa Cruz.​

Mais informações e inscrições através do email eventosculturpico@gmail.com, ou dos contatos 912767510/ 9671432373.​


​E para os que não vivem sem dar um mergulho diário, o trilho termina mesmo junto à Piscina Municipal das Ribeiras!​

Fonte: Município das Lajes do Pico

Espetáculo Acrobático Taurino - "Arte Sem Capote"

Durante o festival Cais Agosto, poderá assistir a um espétaculo taurino diferente com acrobacias e comédia.
Nos dias 27 e 28 de Julho pelas 18h00 na zona da Furna em Santo António na praça de Touros (construída para o evento).

Vendas e reservas de bilhetes:
Concelho de São Roque - Pode encontrar bilhetes à venda no Centro Multimédia/Quiosque de Turismo de São Roque ou através do 919 381 966 / 962 309 933
Concelho da Madalena - 917 185 977
Concelho das Lajes - 916 38 578
Faial - 967 533 00

Preços:

Adultos - 10,00 €
Crianças dos dos 7 aos 10 anos - 5,00 €
Crianças até aos 6 anos entrada livre.
Pack familia - Na compra de 2 bilhetes adulto para os dois espetáculos, oferta de 1 bilhete criança

Organização: Tertúlia Tauromáquica Picoense

Fornos de Lava




O Restaurante Fornos de Lava localiza-se em Santo Amaro, pertencendo ao Concelho de Velas, da ilha de São Jorge. Este fica a apenas 4 km da Vila das Velas.


Este foi construído em pedra, madeira e vidro, sobre uma antiga eira, tendo sido aberto em 2003 por um galego apaixonado pela ilha.


O seu restaurante rústico tem uma sala circular rodeada de grandes paredes vidradas oferecendo aos seus clientes magníficas vistas sobre as ilhas Pico e Faial. A comida caseira é confeccionada em fornos de lenha e na brasa, com carne, peixe, marisco da ilha e vegetais de agricultura biológica produzidos na quinta, dispondo de diversos pratos tradicionais, misturando a cozinha açoriana com a galega. 


Entre as especialidades, destaca-se as Cataplanas de peixe, as Parrilhadas, as Lapas e as Amêijoas da caldeira de Santo Cristo. 

Elisabete Rosa

Cemitério das Âncoras

A baía de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, ganhou especial relevância estratégica a partir do séc. XVI, depois da descoberta dos caminhos marítimos para a Índia e América, tornando-se por mais de quatro séculos, um dos principais portos de abrigo do arquipélago. Actualmente, esta baía alberga o Parque Arqueológico Subaquático da Baía de Angra do Heroísmo, um parque formado por vários sítios arqueológicos e que o engloba o “Cemitério das Âncoras”, uma área de cerca de 500 metros, entre o Forte de S. Benedito e a Ponta do Farol onde podemos encontrar mais de 40 âncoras, de diversas tipologias, entre a cota dos 15 e dos 35 metros de profundidade, largadas neste local devido ao mau tempo e a erros de ancoragem ao longo de várias centenas de anos.
            Este local de mergulho encontra-se a apenas 3 minutos de barco do Porto de Angra do Heroísmo e está indicado com duas boias amarelas amarradas por cabos de fundo, bem como vários cabos ao longo do fundo indicando os vários trajectos possíveis de se realizar entre as várias âncoras.
            Descendo pela boia que se encontra mais a Norte, até aos 16 metros de profundidade podemos encontrar nas redondezas uma das âncoras mais emblemáticas deste local, a âncora “555” que se encontra apoiada sobre um grande bloco rochoso. À medida que o mergulhador se desloca para as águas mais profundas para Sudeste, poderá observar várias âncoras, até atingir uma parede vertical que desce até aos 35 metros de profundidade e onde podemos encontrar uma enorme âncora em posição invertida.
            Embora este seja um mergulho de elevado interesse histórico, existe, neste local, uma vida marinha bastante interessante, especialmente ao longo desta parede, onde encontramos desde moreias-pintadas (Muraena helena), salemas (Sarpa salpa), sargos (Diplodus sargus), besugos juvenis (Pagellus acarne), lírios (Seriola rivoliana) e mesmo ratões (Dasyatis pasticana) e meros (Epinephelus marginatus) de grande porte.



 Informação disponível no Guia de Mergulho do Grupo Central editado pela ART.

Fauna e Flora das Sete Cidades

SETE CIDADES

Uma das Maravilhas de Portugal


Sete Cidades – na sua parte mais alta temos uma vegetação com éricas de barceles e plantas endémicas, todas elas introduzidas (roca-de-velha, hortências, plátanos) o resto foi tirado e limpo.
Hortências

A tão aludida Lagoa das Sete Cidades, com as suas duas lagoas - azul e verde , estando perante uma zona de montanha de relevo bastante acentuado, com falésias interiores, profundas ravinas e sulcos em cujos leitos correm águas torrenciais. Inclui uma área urbana, a freguesia das Sete Cidades, terrenos agrícolas e maciços florestais de produção de criptoméria. O Pico das Éguas, com 847 metros de altitude, é a maior elevação desta zona.                                                                              
                                         
Cedro do Mato
                                            
      
É uma das maiores caldeiras de abatimento dos Açores. Os bordos apresentam quase sempre vertentes muito inclinadas, sendo possível encontrar nelas vestígios da vegetação primitiva dos Açores.

Azevinho

 É uma área importante em endemismos, destacando-se na flora o cedro-do-mato, a angélica, o azevinho, a urze (Erica azorica), as margaridas, assim como os musgos, entre outros.
               
Melro Negro


É uma importante zona de passagem para aves migratórias, muitas das quais em perigo. Encontram-se igualmente aves endémicas dos Açores, como o pombo-torcaz-dos-Açores, o melro-preto e a estrelinha.
Nas águas das lagoas, existem várias espécies de peixes introduzidas, como por exemplo a carpa, o lúcio, a perca, o ruivo e a truta.

Carpa


É um dos locais que merece a vossa visita, ao passar pela Ilha de São Miguel.


Mónica Martins

"Heróis à moda dos Açores"


Está prestes a ser lançado o livro "Heróis à moda dos Açores", composto por cinco contos humorísticos que fazem uso de expressões açorianas. O que se pretende, garantem os impulsionadores do projeto, é disponibilizar uma obra, não académica e que possa ser facilmente compreendida por todos, que preserve a riqueza linguística das ilhas.
A obra, escrita a cinco mãos e que é apresentada no próximo dia 27, às 17h00,  no Coliseu Micaelense, por Victor Rui Dores, foi coordenada, no arquipélago, pelo jovem escritor Rúben Correia. A coordenação da coleção está a cargo de João Carlos Brito, linguista e escritor.
De acordo com Rúben Correia, os textos relatam algumas das atividades mais expressivas da cultura local, como aquelas ligadas ao Espírito Santo, e recordam, também, individualidades que marcaram a vida política e cultural dos Açores, como Mota Amaral, antigo presidente do Governo Regional e da Assembleia da República, e Teófilo de Braga, presidente da República em 1915, e escritor.
Apesar destas particularidades, o coordenador regional do livro "Heróis à moda dos Açores" acredita que a obra pode ser compreendida mesmo por quem não é do arquipélago.
"O livro tem, no final, um dicionário do corisco e um significado. Os outros livros da coleção venderam muitas cópias e estão até a ser estudados em universidades, por isso acredito que esta obra pode ser percebida mesmo por quem não é de cá", sublinhou.
De acordo com o jovem escritor micaelense, o livro vem, sobretudo, reavivar as raízes culturais do arquipélago, transmitindo-as, de forma apelativa, aos mais jovens, para que não se esqueçam de onde vem a identidade local.
Foi Rúben Correia quem fez a escolha dos restantes autores que assinam o livro. Gabriela Silva, Humberta Araújo, Paula Espada e Rita Bonança juntaram-se ao jovem escritor para a elaboração do trabalho, que tem a chancela da editora Lugar da Palavra.
"Cada um fez o seu texto. Foi engraçado, porque nenhum de nós tinha, até este momento, tentado escrever com humor. Mas neste caso não foi difícil, porque nos limitámos a reportar o nosso dia-a-dia, as nossas festas, as nossas tradições", adiantou a DI.


Fonte: Diário Insular

Mel graciosense ganha segundo lugar em concurso Regional



O apicultor graciosense João Manuel da Silva Ramos obteve o 2º lugar no concurso de mel realizado no passado fim-de-semana, na categoria multiflora, integrado na Feira Agrícola dos Açores 2013 que decorreu na ilha do Faial.
O concurso visou dar a conhecer e valorizar a qualidade, a especificidade e a diversidade do MEL produzido na Região Autónoma dos Açores.
Esta já não é a primeira vez que o mel graciosense é premiado, sendo a par do vinho os produtos agrícolas que mais prémios tem rendido à Graciosa.






Fonte: http://www.rgraciosa.blogspot.pt/2013/07/mel-em-segundo-lugar-em-concurso.html

Aprender a tecer com retalhos no Museu Carlos Machado



O Museu Carlos Machado realiza no próximo sábado, dia 27, no Núcleo de Arte Sacra (Igreja do Colégio), o workshop “Aprender a Tecer em Retalho” no âmbito do projeto “Tradições com Horizonte” desenvolvido em parceria com o CRAA (Centro Regional de Apoio ao Artesanato) e a Cooperativa Regional de Economia Solidária CRESAÇOR.
workshop conta com a presença das artesãs de mérito Veneranda Silva, Ricarda Pimentel, Maria do Rosário Cardoso Moniz e Agrinoalda Moniz, naturais da freguesia da Lomba da Maia, localidade da ilha de São Miguel com grande tradição nos trabalhos da tecelagem.
Com esta atividade, que se destina a um público maior de 14 anos, pretende-se valorizar e dar a conhecer as técnicas tradicionais da tecelagem e despertar o gosto por este ofício antigo, tendo como intenção maior, a transmissão e a salvaguarda dos saberes desta arte.
A participação nesta atividade, que decorrerá no período das 14H00 às 17H00, está sujeita a inscrição prévia através do contacto telefónico: 296 202 930.
O projeto “Tradições com Horizonte” tem como objetivos promover e divulgar a memória das artes e ofícios tradicionais açorianos e realçar a importância que o artesanato assume na construção da identidade de um povo, consciencializar para a função do Museu Carlos Machado, enquanto espaço onde se preservam os referentes patrimoniais identitários relativos às artes e ofícios, através da recolha, estudo, conservação e divulgação de instrumentos e etnotecnologias utilizadas em tempos passados.
A valorização e o dar a conhecer algumas das técnicas tradicionais do artesanato, realizadas por artesãos de hoje e a partir destas explorar novas hipóteses criativas, que refletem uma nova visão sobre o artesanato e consciencializar para a importância da inovação nos sectores tradicionais, sinónimo de renovação tendo como base as raízes patrimoniais de um povo, são outras metas deste projeto do Museu Carlos Machado.