Biblioteca Pública da Horta promove oficina de Cinema Documental



A Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça, na Horta, promove, entre 1 e 5 de dezembro, das 18h00 às 20h00, a realização de um workshop de Cinema Documental, orientado por Aurora Ribeiro.
A iniciativa consiste numa primeira introdução ao cinema documental, do ponto de vista do autor, sendo os participantes, com idades a partir dos 15 anos, convidados, através de exemplos, diálogos e exercícios, a pensar sobre diferentes abordagens criativas para melhor explicar em filme como compreendem o mundo.
Aurora Ribeiro, uma jovem realizadora de cinema, residente na Horta, foi galardoada com o prémio para a Melhor Curta-Metragem Portuguesa no Festival DOCLISBOA 2009, com o filme “Passando à de Zé Marôvas”.
Os interessados podem contactar a Biblioteca Pública da Horta na Rua Walter Bensaúde, através do endereço eletrónico bpar.horta.info@azores.gov.pt ou do telefone 292 202 550.
A Direção Regional da Cultura informa que este e outros eventos estão disponíveis para consulta na Agenda Cultural do Portal CulturAçores, no endereço eletrónico www.culturacores.azores.gov.pt.


Fonte da noticia: http://www.acores24horas.pt/arquivo/65261

Natal em Vila Franca do Campo

O  Município de Vila Franca do Campo lança o programa " Aldeia do Pai Natal".
 
Este programa terá inicio no dia 5 de dezembro e terminará a 10 de janeiro de 2015.
 
O programa contará com a Câmara, os funcionários, as organizações cívicas e culturais, as juntas de freguesia, os grupos de cartaz, bandas de música, escolas, artistas e artesãos.
 
Tendo todos eles um papel fundamental nas festas de Natal, convidando a população ao convívio, à partilha, alegria e tradição.
 
Na "Aldeia do Pai Natal" irá ter uma feira, intitulada "Loja do Pai Natal", onde mais de cinquenta artesãos micaelenses irão mostrar as suas artes derivadas das suas experiências e poderão vender esses produtos, que vão desde licores, doçaria e muito mais.
 
Proporcionando assim aos Vilafranquenses e visitantes  em geral produtos tradicionais de Vila Franca do Campo.
 
Fontes: http://www.rtp.pt/acores/index.php?article=38396&visual=3&layout=10&tm=7
http://www.cmvfc.pt/2014/11/27/vila-franca-do-campo-transforma-se-em-aldeia-do-pai-natal-entre-5-de-dezembro-e-10-de-janeiro/ 
 
Elisabete Rosa
 
 
 
 
 
 






Moinhos de Vento- Ilha Graciosa

Os moinhos de vento são um dos ex-libris da Graciosa, são considerados os mais bonitos do arquipélago dos Açores.
Os moinhos de vento surgiram na Graciosa no século XX e serviam essencialmente para triturar os cereais.
A Graciosa era conhecida como o celeiro dos Açores, devido à grande produção de cereais, como o milho, o trigo e a cevada. Estes para além de satisfazerem as necessidades da ilha eram, também, exportados para as outras ilhas e até para o continente.
Estes moinhos de base fixos, são constituídos por três pisos, o primeiro piso que dá acesso, por uma escada, ao segundo e na cúpula encontram-se as engrenagens.
Os moinhos são, normalmente, de cor branca e a cúpula é em forma de bico de cor vermelha. Estes moinhos são de origem Escandinávia e não holandesa como se supunha inicialmente.
Hoje em dia os moinhos de vento, já não se encontram em funcionamento, alguns deles foram transformados em casa de habitação rural. Neste momento na ilha existem três moinhos restaurados um pertencente ao museu, que se situa no sítio das Fontes, onde as pessoas podem apreciar como era o moinho e como se fazia a transformação do cereal em farinha. Os outros dois situam se no lugar da Vila de São Mateus e foram transformados em casa de turismo rural.
Hoje fomos visitar um desses moinhos de habitação rural. O moinho “ A boina de vento”, foi restaurado, mas aproveitando e metendo a estrutura inicial. Portanto na base, onde assenta a estrutura do moinho, designada por eira, temos um quarto de cama com casa de banho privativa, casa de banho, casa das máquinas e cozinha totalmente equipada. Na estrutura do moinho propriamente dita temos:











-1º piso, uma sala e um pátio exterior com vista para o ilhéu da Praia


 -2º piso um quarto de cama de casal







- E finalmente na cúpula temos um quarto de cama de solteiro.


Assim podemos dizer venha nos visitar e desfrutar das belíssimas instalações que temos para alem da vista magnifica sobre o mar e o ilhéu. Também estamos a poucos metros da praia.

Visita aos Açores - Robert Lloyd #3

Como já tem sido habitual deixo-vos o último vídeo de Robert Lloyd, um dos jornalistas presentes na visita de familiarização do destino, apoiada pelo Turismo dos Açores.



Vistas, São Miguel – Robert Lloyd


                          

Para aceder a outros vídeos de Robert Lloyd, basta clicar aqui.



Sara Luís

Património espeleológico do concelho da Madalena


Existem cerca de 170 cavidades vulcânicas catalogadas no Pico


O salão nobre da Câmara municipal da Madalena recebeu no sábado uma sessão pública sobre o património espeleológico do concelho da Madalena.O encontro serviu para analisar e debater da importância das cavidades vulcânicas da ilha do Pico no contexto ambiental, histórico, paisagístico, científico e turístico tal como explicou Albino Terra Garcia, espeleólogo amador, convidado para a sessão.Na ilha do Pico existem cerca de 170 cavidades vulcânicas catalogadas, a maioria no concelho da Madalena, seguindo-se São Roque e depois as Lajes.O espeleólogo defende que as cavidades têm que continuar fechadas porque se forem abertas ao público vai se perder muitas das maravilhas da natureza.


Fonte:http://www.radiopico.com/?n=noticias&menu=noticias&id_noticia=16153

Museu Carlos Machado promove iniciativa para redescobrir o Presépio




Dia 30 de novembro pelas 15h00, a Direção Regional da Cultura, através do Museu Carlos Machado, promove mais uma edição "Domingo em Família no Museu.

Esta atividade direccionada a toda a população em geral é gratuita.

Sílvia Fonseca e Sousa, coordenadora da Coleção de Etnografia Regional acompanhará os participantes a redescobrirem o Presépio.



Fonte: http://www.acorianooriental.pt/noticia/museu-carlos-machado-promove-iniciativa-para-redescobrir-o-presepio

Gina Maciel

Natalândia

 -Insuflável;
 -Pinturas Faciais;
 -Modelagem de Balões;

Tudo isto e muito mais, para que os mais pequenos possam passar uma tarde de sonho!
Na sede da Filarmónica Liberdade Cais do Pico, das 14h00 às 18h00.

Uma iniciativa da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de São Roque do Pico.

Andreia

Rota histórica sobre o Vinho Verdelho


A ilha Terceira vai ofertar aos turistas uma nova rota relacionada com a história do vinho verdelho.
 
Este projeto é da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos e da Câmara Municipal da Praia da Vitória.
 
No guia em questão a  vinha estará representada, como também igrejas e fortalezas, num total de 25 locais de visita pela ilha Terceira.
 
 
Fontes:http://www.rtp.pt/acores/index.php?article=38353&visual=3&layout=10&tm=10
https://clubevinhosportugueses.wordpress.com/2009/07/24/casa-brum-o-exotismo-na-ilha-terceira/
 
Elisabete Rosa
 
 
 
 
 

Casas da Fajã

As “Casas da Fajã” estão localizadas na freguesia da Praia do Norte, ilha do Faial, a cerca de 15 quilómetros do aeroporto e a 25 quilómetros da cidade da Horta.
Este alojamento é um conjunto de habitações de turismo rural que resultaram da reabilitação de três antigas adegas, em pedra regional. Consiste num empreendimento, feito de acordo com uma arquitetura caracteristicamente rural e repartido por uma área de 608 m2 adjacente à Rocha da Fajã, no Caminho das Adegas.
Visto que estão localizadas num espaço ambiental de grande equilíbrio, as “Casas da Fajã” oferecem aos seus visitantes uma natureza viva de encanto e paz e, ao seu redor estende-se uma paisagem incrível onde se pode respirar um ar muito puro e não deixar de apreciar a grande tranquilidade da natureza, que tem este local.
Para mais informações sobre este alojamento, poderá visitar o site www.CasasDaFaja.com.
Dê uma espreitadela!





Fonte: http://www.casasacorianas.com/acores/casas/casas-da-faja
 
 
Patrícia Machado

Workshop sobre a Valorização da Experiência Turística através do Storytelling


O Observatório do Turismo dos Açores (OTA) irá organizar no próximo dia 12 de dezembro, no Hotel do Colégio, um workshop subordinado ao tema da Valorização da Experiência Turística Através do Storytelling.
 
O evento contará com a participação do orador James McSill, especialista de renome internacional em storytelling, o qual irá focar-se na aplicação desta técnica para promover os destinos e as empresas turísticas.

O primeiro painel será dedicado à utilização do storytelling para melhorar a atratividade dos destinos turísticos. No segundo e terceiro painel, as atenções estarão concentradas em como as empresas e os destinos turísticos podem promover-se e diferenciar-se da concorrência através do storytelling. Finalmente, no último painel, serão apresentados casos de sucesso na promoção de outros destinos turísticos através do storytelling.

Este workshop, cujas sessões serão em Português, destina-se a empresários, profissionais, membros de associações e entidades ligadas ao setor do turismo, bem como aos docentes e alunos da área.

O valor da inscrição no evento é de 30€ para os profissionais, os quais incluem almoço, coffee-breaks, material de apoio às sessões e certificado de participação. A participação dos alunos da Universidade dos Açores é gratuita.

O programa definitivo do evento encontra-se disponível a partir do anexo (http://observatorioturismoacores.com/data/1416227328.pdf).
As inscrições encontram-se disponíveis a partir do seguinte link: http://observatorioturismoacores.com/storytelling/.


Museu do presépio, na Ribeira Chã


Museu do presépio, na Ribeira Chã, feitos em toca de cana, folha de dragoeiro (1º prémio 2000), em carrilhos de milho (1º prémio 1997), em pinhas (2º prémio 1996), casa de artesanato de artes e ofícios tradicionais populares, usos e costumes e publicações dos tempos passados com trabalhos em madeira mogno, raiz de dragoeiro, sangue drago, chapéus de folha de milho, folhas de conteira, de bananeira, quadros de casca e desfilamento de dragoeiro, presépio feito em cana, entre outros.

Este museu fica inserido no Quintal Etnográfico da Ribeira Chã. Vale a pena uma visita, esperamos por si.



Mónica Martins

Concurso Fotográfico


A Câmara Municipal da Madalena lança ao público um concurso fotográfico de 22 a 30 de Novembro. Mostra-nos como cuidas do nosso Planeta e envia-nos as tuas melhores fotografias num gesto pelo Ambiente. Habilita-te a um fantástico prémio.

Mais informações no link abaixo.

Fonte: Câmara Municipal da Madalena

Ana Antunes

MSW CANDLES - Nova aposta na Graciosa






Sílvia Cunha, criou uma atividade relacionada com velas de forma a permanecer na Graciosa e ter uma atividade diferente. Sílvia tentou entrar num mercado que não existi-se na Graciosa, nem nos Açores.
Não são simples velas, mas sim velas com diferentes significados, cores e tamanhos ao gosto de cada um.
Começou por divulgar o seu trabalho nas redes sociais mas hoje já com um estabelecimento físico na praça Fontes Pereira de Melo, onde podem apreciar o seu trabalho. 


Neste momento já tem velas á venda em diversas ilhas do grupo central e encontra-se em fase de construção um site para venda online das  velas.

video

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=D8KPRj79bDI

Uma ótima sugestão para este Natal.....


     Fotos: https://www.facebook.com/pages/MSW-Candles/767063799997707?pnref=lhc




Visita aos Açores - Robert Lloyd #2

Tal como já tinha sido referido, o Turismo dos Açores trouxe a algumas ilhas do arquipélago um grupo de jornalistas especializados em Percurso Pedestres, numa visita de familiarização com o destino.

À semelhança deste post, deixo mais um vídeo realizado pelo jornalista na sua vinda aos Açores.



Percurso Pedestre Serra do Topo, Fajã dos Cubres – Robert Lloyd, Ilha de São Jorge

                          




Sara Luís

Trilhos inaugurados


                                Foto: GI-CMRG/Açores9

Alexandre Gaudêncio, Presidente da Câmara da Ribeira Grande, inaugurou dois trilhos municipais, o Ponta do Cintão e do Pico Queimado.

 Para quem gosta de estar em contacto com a natureza e manter-se ativo através de caminhada, poderá desfrutar durante o passeio diversas visitas sobre a costa norte e para o vulcão das Sete Cidades.
Está aberto o farol  todas as quartas-feiras entre as 14h00 e as 16h00 para todas as visitas.
O investimento em novos trilhos pedestres abre portas ao sector turístico.

Fonte:http://www.jornalacores9.net/regional/gaudencio-inaugura-trilhos-da-ponta-do-cintrao-e-do-pico-queimado/

Gina Maciel 

Ilhas dos Açores

Unidas num Arquipélago, cada ilha açoriana tem uma identidade própria. Ao mesmo ritmo que comungam extraordinários legados da Natureza, revelam traços singulares nas Paisagens, Tradições, Gastronomia ou Arquitectura.


CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA - Fórum de Discussão e Debate "Áreas Marinhas Protegidas na Ilha de Santa Maria"

 Fórum de Discussão e Debate "Áreas Marinhas Protegidas na Ilha de Santa Maria", a realizar no dia 29 de Novembro de 2014, das 09h00 ás 18h00, na Biblioteca Municipal de Vila do Porto.


Fonte:http://www.imprensaregional.com.pt/obaluarte/pagina/edicao/2/1/noticia/12292

CFA Apresenta Quarta Mostra Individual de Pintura



"Exposição “Flores e Frutos”, de Cidália Fernandes, estará patente ao público até ao dia 1 de Dezembro na Câmara Municipal da Madalena, palco do ciclo de exposições individuais dos alunos do CFA.

O Centro de Formação Artística (CFA) apresenta a quarta mostra individual de pintura dos seus alunos. “Flores e Frutos” é como se intitula a exposição de Cidália Fernandes, composta por mais de três dezenas de quadros.
Com o fito de promover as artes, valorizando a produção criativa dos alunos, este ciclo de exposições espelha o crescimento artístico e individual dos pupilos do centro, ao longo do seu percurso. 
Sob o signo das artes, esta é mais uma iniciativa de excelência do CFA, com o apoio da Câmara da Madalena, em prol da promoção cultural do Município."

Fonte: Câmara Municipal da Madalena

Andreia Goulart 

"Vamos plantar Portugal" Madalena do Pico


A Câmara da Madalena adere ao Movimento " Vamos Plantar Portugal".

O Município da Madalena associou-se ao Movimento "Vamos Plantar Portugal", que decorre de 17 a 23 de Novembro, em todo o país.
No âmbito desta iniciativa, que já vai na sua quinta edição, a autarquia irá colocar no edifício dos Paços do Concelho um expositor com diversas espécies herbáceas autóctones, com o fito de dar a conhecer o nosso riquíssimo património florestal.
A par desta actividade, irão ainda ser distribuídos pela Vila vários vasos com plantas autóctones, embelezando desta feita o coração da Madalena.
A iniciativa insere-se na "Semana da Reflorestação Nacional" que todos os anos junta milhares de cidadãos, escolas, freguesias e municípios em torno do mesmo objectivo, dedicando um dia da semana à defesa e promoção das espécies autóctones e acções de prevenção dos fogos florestais. 

Fonte: Câmara Municipal da Madalena

Ana Antunes

IX Jornadas do Priolo


Nos dias 21 e 22 de Novembro, decorrem as IX Jornadas do Priolo  tendo sido escolhido o Nordeste, um dos concelhos das Terras do Priolo, para a sua realização.  Estas jornadas, irão decorrer no Centro Municipal de Atividades Culturais do Nordeste, incluindo várias apresentações sobre uma grande diversidade de temas relacionados com a Natureza dos Açores, o seu valor e importância da sua conservação. Ainda no programa das Jornadas irá decorrer uma ação de voluntariado no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Floresta Autóctone, a 23 de novembro.

A IX edição das Jornadas do Priolo é organizada pela SPEA através do Centro Ambiental do Priolo no âmbito do Projecto LIFE+ Terras do Priolo, em parceria com a Escola Básica e Secundária do Nordeste e Escola Profissional do Nordeste e com o apoio da Câmara Municipal do Nordeste.

Este ano, o programa destas jornadas incluí uma ação de voluntariado, mais especificamente o controlo de espécies invasoras e a plantação de espécies endémicas e nativas da Laurissilva dos Açores numa das áreas intervencionadas do projeto LIFE+ Terras do Priolo. Desta forma, assinala-se o Dia Mundial da Floresta Autóctone, 23 de novembro, contribuindo para a conservação deum habitat prioritário dos Açores. No final desta atividade irá ter lugar um pequeno convívio celebrando ainda os 19 anos de atividade da SPEA. Esta atividade é gratuita e requer inscrição obrigatória através de http://centropriolo.spea.pt/pt/atividades/.


2.600 cagarros salvos nos Açores






Decorreu este mês de novembro a campanha SOS cagarro de 2014,onde salvaram 2.600 aves desta espécie nas ilhas dos Açores.
   
Os cagarros procuram as ilhas para se reproduzirem e cada casal adulto produz uma única cria por ano.

Nesta campanha SOS cagarro organizada pelas direcções regionais dos assuntos dos Mar e do Ambiente do Governo Regional, estiveram 315 parceiros e 2.500 voluntários.  


Fonte: http://www.acorianooriental.pt/noticia/acores-salvaram-2-600-cagarros-juvenis-este-ano

Gina Maciel

Os Açores têm ar de boa qualidade

Foi instalada em 2006, nos Espalhafatos, na ilha do Faial. A estação, a única dos Açores ligada à Base Nacional da Qualidade do Ar monitoriza em tempo real e contínua a concentração de poluentes como o dióxido de azoto, o dióxido de enxofre, o ozono e outras partículas.
É uma estação tipo rural de fundo, aplicada estrategicamente no local. A par desta estação existem outras duas na ilha de São Miguel: uma urbana de tráfego e a outra urbana de fundo.
Os dados são estimados todos os dias por uma técnica que, está atenta aos valores citados pelas estações.
De entre todos os poluentes monitorizados, o que precisa de uma vigilância mais atenta é o ozono. Em 2009, os valores foram altos, o que levou a um alerta às faixas da população mais delicadas.
Desde então a situação não se repetiu, mas os números não permitem que a qualidade do ar seja distinta.


Estação de Medição da Qualidade do Ar, na ilha do Faial




Fonte: http://www.rtp.pt/acores/index.php?article=38235&visual=3&layout=10&tm=10 
www.azores.gov.pt


Patrícia Machado
 

Artesã Fátima Oliveira







Maria de Fátima Oliveira é uma conhecida artesã, pelo menos pelos Faialenses, pois conhecem e já viram muitos dos seus trabalhos. Esta artesã aprendeu a bordar à máquina há 52 anos.
O seu bordado à máquina é tradicional pois não é daquelas máquinas que fazem tudo. Antes de bordar à máquina a artesã passa o desenho para o pano com a ajuda de uma caneta sem tinta e do papel químico.
A D. Fátima Oliveira (como é conhecida) borda panos de pão, panos de tabuleiro, aventais e gravatas para garrafas, bases para copos, napperons, ímanes e porta-chaves, também borda caso peçam toalhas de mesa e de chá, e aventais de senhora.
Entre os desenhos dos bordados, os mais vendidos são os motivos regionais: o moinho, a mulher de capote, a Hortênsia e a baleia. E dos bordados com as ilhas dos Açores (tem artigos só com as ilhas do Triângulo e com as 9 ilhas) os que vende ma

is são, claro, os com as 9 ilhas (e cada uma com sua respetiva cor).

Ao longo deste texto poderá ficar a conhecer alguns dos seus bordados. Para adquiri-los pode dirigir-se ao Quiosque de Turismo da Horta entre outras lojas que vendem artesanato e produtos Regionais.

Polvo Guisado à moda de São Miguel - Açores

 
O polvo guisado é um dos pratos mais emblemáticos da cozinha tradicional açoriana, sendo confecionado de forma muito semelhante em todas as ilhas.
 
É um prato que tem lugar de destaque no Natal açoriano, estando presente na ceia da Consoada.
 
Pode ser servido como prato principal acompanhado com batata ou arroz branco, ou como petisco.
 
Nos Açores, o polvo come-se guisado e estufado em vinho tinto ou de cheiro e leva sempre malagueta.
 
Para quem gosta de polvo e quiser experimentar fazer em casa aqui fica a receita do Polvo Guisado à moda de São Miguel.
 
Ingredientes:
(para 4 pessoas)
 
- 1 cebola
- 1 colher de sopa de azeite
- 1 colher de sopa de massa de malagueta
- 2 colheres de sopa de calda de tomate
- 2 dentes de alho
- 2 kg de polvo
- 200 ml de vinho de cheiro
- 400 ml de vinho branco
- 500 g de batatas
- sal e pimenta a gosto
 
Preparação:
 
Coloca-se uma panela com água ao lume para ferver.
 
Entretanto, arranja-se e lava-se o polvo. Se o polvo for de tamanho médio ou grande, bate-se de seguida sobre uma superfície lisa, de modo a ser mais fácil de cozinhar.
 
Reserva-se num alguidar.
 
Deita-se a água a ferver sobre o polvo e deixa-se repousar. Em seguida, corta-se o polvo em pedaços e coloca-se a escorrer.
 
Faz-se um refogado com azeite e as cebolas bem picadas. Assim que a cebola estiver translúcida, junta-se a calda de tomate e a massa de malagueta deixando-se apurar.
 
Junta-se o polvo e deixa-se destilar.
 
Após 15 minutos, rega-se com o vinho e um pouco da água em que se escaldou o polvo até o cobrir.
 
Deixa-se cozinhar até o polvo ficar tenro. O tempo de cozedura depende da qualidade do polvo que estamos a confecionar.
 
Assim que estiver praticamente cozido, junta-se as batatas que deverão apenas levantar fervura.
 
Retifica-se os temperos e adiciona-se o sal e a pimenta a gosto.
 
Coloca-se o polvo e as batatas num tabuleiro e leva-se ao forno, anteriormente aquecido.
 
Deixa-se ferver e apurar o molho. Retira-se o tabuleiro e serve-se de seguida.
 
Bom apetite!
 

Fontes: http://www.cozinhatradicional.com/tag/acores/page/2/
https://www.facebook.com/AlbumDeReceitas/posts/245953868868522
Elisabete Rosa