Capelo Gaivota - Uma das belas pinturas da Marina da Horta


Quinta de São Pedro

A história da Quinta de S. Pedro remonta ao séc. XVII, de acordo com fontes históricas escritas que chegaram até aos nossos dias.

No livro Ilha de S. Jorge – Apontamentos para a sua História, J. Cândido S. Avelar refere “...a kilómetro e meio da villa das Velas, existio uma ermida com a invocação de S. Pedro, construída no século XVII, para commodidade religiosa das principaes famílias que ali [na Casa de S. Pedro] costumavam passar os meses de Julho e Agosto nas ceifas e debulhas de seus trigos”.

Ao longo dos séculos a Quinta de São Pedro manteve a sua traça inicial. Ainda hoje se pode observar a estrutura de senhorio que a caracteriza: a casa mãe, a casa dos amos (hoje a 'casa dos caseiros'), a cavalariça, a cisterna e o manso, com a casa dos servos (ainda em ruínas) e a casa dos bois (por restaurar).

Na posse dos actuais proprietários há mais de 20 anos, a casa principal foi sendo objecto de diferentes obras de restauro e de conservação, sempre pautadas pelos mais rigorosos requisitos de respeito patrimonial.

Entre 2003, com parecer favorável da Direcção Regional da Cultura, e 2006, com aprovação do Município das Velas, a Quinta de São Pedro foi classificada como património regional.

Em 2005-2007 sofreu a sua maior intervenção com vista à actual utilização para Turismo em Espaço Rural. 
Fonte: http://www.quintadesaopedro.com/

Receitas do Turismo cresceram 8,4% até Maio

Os turistas estrangeiros deixaram em Portugal 2.590 milhões de euros nos primeiros cinco meses de 2011, ou seja, mais 200,7 milhões de euros do que no mesmo período do ano passado.
Os dados, divulgados pelo Banco de Portugal, ampliaram em 14,4% o saldo positivo da balança turística, confirmando o crescente contributo do sector turístico para a economia nacional e o equilíbrio das contas externas.
Portugal chegou ao fim de Maio com 1.370,5 milhões de euros de saldo positivo entre as receitas geradas por visitantes estrangeiros e a despesa dos portugueses em viagens e turismo no estrangeiro, em alta de 14,4% ou 172,1 milhões em relação aos primeiros cinco meses de 2010.
De acordo com o banco central, Portugal teve um aumento de 8,4% ou 200,6 milhões nas entradas de capitais pela rubrica de viagens e turismo, para 2.590,5 milhões de euros, enquanto as saídas cresceram apenas 2,4% ou 28,5 milhões, para 1.219,9 milhões de euros.
O crescimento a dois dígitos das receitas deve-se em grande medida à evolução no mês de Abril, em que houve um aumento de 63,9 milhões de euros. Da parte da despesa, os meses que mais influenciaram o crescimento foram Janeiro, com mais 11,9 milhões que há um ano, e Maio, com mais 9,2 milhões.
Os turistas britânicos e franceses foram os que mais contribuíram para estes resultados. Só no mês de Maio, as receitas deixadas pelos turistas britânicos em Portugal aumentaram 14,8% (mais de 17 milhões), enquanto as deixadas pelos franceses aumentaram 7,9% (7,2 milhões), em comparação com igual período do ano passado.
Contudo, os dados, do Banco de Portugal, não são reflexo directo das receitas do sector turístico, tanto no incoming como no outgoing, uma vez que tanto os estrangeiros em Portugal como os portugueses no estrangeiro fazem despesas em bens e serviços que não são produção directa do sector turístico.
Todavia, os dados publicados pelo Banco de Portugal confirmam que Portugal encaminha-se para ter o maior saldo de sempre da Balança das Viagens e Turismo, sendo que o turismo e transporte aéreo de passageiros constituem elementos cada vez mais decisivos na redução do défice externo.



Recordando o Pico...

Artesanato do Pico, na Escola Regional de Artesanato, em Santo Amaro.

"A Avózinha" - velhinha típica da Ilha do Pico.
Vestem saia de cotim e chitas, lenço, xaile de algodão e chapéu de palha de trigo, transportavam o que precisavam no seu dia a dia, lenha, palha e cereais

"Labregas do mato e suas lendas"Na noite de 1 para 2 de Fevereiro as labregas saem à rua fazendo ruídos estranhos durante a noite e só voltam a acalmar-se no dia 24 de Março.
Não nos consta que as labregas perseguissem alguém, mas certo é que nestas datas as pessoas evitavam sair.
Durante a noite rezavam a reza grande que consistia em 100 Avé Marias, para que ficassem tranquilas o resto do ano.

Escola Regional de Artesanato de Santo Amaro, em São Roque do Pico 

Fonte:http://gaivota-mareterra.blogspot.com/2010/05/artesanato-do-pico-na-escola-regional.html

II Voluntariado Ambiental dos Açores


Quarenta jovens de Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, França, Estados Unidos, Checoslováquia, Eslovénia e Brasil participaram na segunda Edição do Voluntariado Ambiental dos Açores organizado pela Gê-Questa, com o fim de promover o desenvolvimento sustentável nos Açores.

Agricultura Biológica, Conservação da natureza e Sensibilização Ambiental forma os três eixos que orientaram o projecto.

Entre outras actividades, estes jovens voluntários tiveram a oportunidade de trabalhar diretamente com produtores biológicos da Ilha, de forma a fomentar este tipo de produção.

Também participaram na limpeza da lagoa do Negro, no âmbito de um projecto levado a cabo pelo professor Eduardo Dias da Universidade dos Açores.

Além disso também tiveram tempo de dedicar-se à sensibilização ambiental.

O problema das lixeiras ilegais protagonizou uma das chamadas de atenção com a organização da Feira da Pulga, na Canada dos Caneleiros nos Biscoitos, onde os voluntários, de uma maneira artística e crítica, deram valor ao lixo, que ficou em exposição para venda.

Duas semanas em que os participantes tiveram a oportunidade de aprender, trocar experiências com cidadãos de vários países do mundo, ganhar amigos e contribuir, com a sua força de trabalho, para melhorar o ambiente dos Açores.


No dia 08 de julho jovens de diferentes países chegaram até a ilha da Terceira com um objectivo comum: participar na segunda edição Edição do Voluntariado Ambiental dos Açores.

A sede da associação de defensa do ambiente, Gê-questa serviu de centro de operações do grupo ao longo de duas semanas. Dezasseis voluntários participaram a tempo inteiro, com apoio para estadia e alimentação. Outros vinte colaboravam a tempo parcial.

Veículos de tracção animal

Desde a Antiguidade e até ao advento da motorização, os veículos de tracção animal, puxados principalmente por cavalos e muares, desempenharam um papel fundamental na vida de muitos povos.
Apresentando-se numa vasta panóplia de formas e dimensões, os veículos de tracção animal, com nomes e funções também variadas, eram utilizados por toda a gente, desde os mais ricos fidalgos até aos mais humildes plebeus, passando por militares, artesãos e comerciantes de toda a espécie. Na Europa, é a partir do século XVI que os carros puxados por cavalos começam a tornar-se populares como meio de transporte, entre as classes mais abastadas.
Na Capital do Reino, Lisboa, a partir do Rei D. João IV (2ª metade do século XVII), os aristocratas ganham o hábito de se fazer transportar de coche pelas ruas da cidade e é essa, mesmo, a principal razão para a demolição de edifícios e alargamento de algumas ruas principais.
O século XIX foi a época de ouro das carruagens e também o seu canto de cisne porque foi no final deste século que começaram a surgir automóveis, a partir de 1890. Em relativamente pouco tempo, os carros de tracção animal e as suas oficinas foram desaparecendo das cidades.
No entanto, ocasionalmente, já bem dentro da época do automóvel, recorreu-se à utilização de veículos de tracção animal para ultrapassar períodos de carência de combustível como o que se verificou durante a II Grande Guerra por exemplo. Além disso, em zonas rurais e sobretudo em comunidades geograficamente isoladas como os Açores, os veículos de tracção animal sobreviveram quase até à actualidade, principalmente como apoio em actividades agrícolas e comerciais.

Mundovip associa-se à campanha “Verão nos Açores”


O operador turístico anuncia comissão de 20% às agências para estadas superiores a quatro noites nos Açores.
O operador turístico Mundovip associou-se à Região Autónoma dos Açores na campanha “Verão nos Açores”, que propõe férias no destino a preços especiais, desde 250 euros por duas noites, incluindo voos, transferes e taxas.
O operador associou-se à Região Autónoma dos Açores, participando na Campanha “Verão nos Açores” uma campanha que tem como objectivo promover o destino Açores como uma fantástica alternativa para as Férias de Verão, informou ontem o operador em comunicado.
Além dos pacotes com duas noites de alojamento, o Mundovip lançou também pacotes com quatro noites de alojamento, de forma a incentivar estadias mais prolongadas, com uma comissão especial de 20%.
Incluído na campanha está também o “Circuito Açoriano” do Mundovip, com sete noites de alojamento, visitando as ilhas de São Miguel, Terceira e Faial, cujos preços começam nas 747 euros por pessoa, em quarto duplo.
A campanha é válida até 30 de Setembro e inclui alojamento, em quarto duplo, em diversas unidades hoteleira açorianas, bem como voos com partida de Lisboa ou do Porto, em voos SATA ou TAP

Fonte: Observatório Regional de Turismo - http://www.observatorioturismoacores.com/noticia.php?id=1247 

Produtos regionais na Feira de Gastronomia

A Feira de Gastronomia da Praia da Vitória decorre entre 29 de Julho e 7 de Agosto.


A Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) em parceria com a Secretaria Regional de Agricultura e Florestas (SRAF) e a Associação Regional do Turismo (ART), estão a promover um pavilhão com produtos regionais, inserido na Feira de Gastronomia da Praia da Vitória, que decorre entre 29 de Julho e sete de Agosto.
O pavilhão reúne, num único espaço, mais de duas dezenas de produtores regionais, com cerca de 50 produtos desde hortícolas a lácteos, frutas, vinhos, sumos, aguardentes ou doces. Além da exposição, alguns produtos estarão, também, para venda e serão efectuadas provas diárias. Na edição 2010 da Feira de Gastronomia do Atlântico foram vendidos mais de uma centena de produtos.
A XII Feira de Gastronomia do Atlântico está inserida nas Festas da Praia da Vitória e decorre entre 29 de Julho e 07 de Agosto na Marina da cidade.

Espécies, doce típico de São Jorge



Ingredientes:
500 g de açúcar ;
250 g de pão torrado ;
25 g de canela ;
30 g de erva doce moída ;
meia colher de café de pimenta-da-jamaica ;
raspa da casca de 1 a 2 limões ;
25 g de manteiga ;

Massa tenra:

Confecção:
Leva-se o açúcar ao lume com 2 dl de água e deixa-se ferver até fazer ponto de fio. Junta-se o pão ralado na máquina e os restantes ingredientes. Mexe-se tudo e deixa-se cozer até a espécie ficar consistente. Deixa-se arrefecer de um dia para o outro.
Prepara-se a massa tenra como se diz para os pastéis de arroz (ver receita) e com uma carretilha cortam-se em tiras com cerca de 4 a 5 cm de largura e o comprimento que se quiser. Marca-se o meio da massa no sentido longitudinal, e numa dessas metades dão-se uns golpes pequenos horizontais. Sobre a parte da massa inteira coloca-se um rolinho de espécie. Cobre-se este com a parte da massa cortada obtendo-se um rolo que se fecha molhando as pontas de massa. Com estes rolinhos fazem-se argolas, letras, meias-luas, etc.
Levam-se a cozer em forno médio.

Festas da Praia 2011 – Praia da Vitória - Terceira

Caro público em geral,

A Associação Regional de Turismo – ART não podia deixar de festejar as Festas da Praia 2011.
Para celebrar esta data especial temos o prazer de o convidar para as Provas Gastronómicas a realizar no Quiosque de Turismo ART da Praia da Vitória. Durante os dias 29 de Julho e 7 de Agosto teremos vários produtos locais para degustação. Esta campanha não estaria completa sem a decoração do Quiosque de Turismo, uma decoração alusiva às festas da Praia.
Mais se informa que durante a época festiva, o Quiosque da Praia da Vitória estará aberto ao público das 9h00 às 23h00, com interrupção para almoço das 12h00 às 13h30 e para jantar das 18h30 às 19h30.
Convidamo-lo a festejar as Festas da Praia connosco. Aguardamos a sua visita!

Açores: Campanha ‘O peixe é fish’ pretende promover o pescado e gastronomia açorianas

O Hotel do Canal, no Faial e a Câmara Municipal da Horta, em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria da Horta, associaram-se para valorizar riqueza dos produtos açorianos.

O Hotel do Canal, quatro estrelas no Faial, associou-se à iniciativa “O Peixe é Fish”, lançada pela Câmara Municipal da Horta em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria da Horta, com o objectivo de promover a restauração, a gastronomia e os produtos do mar dos Açores, valorizando a criatividade e a riqueza dos produtos açorianos.


Para a implementação do referido projecto, a autarquia promoveu a vinda à ilha do Faial de dois chefs Michelin espanhóis. A estrela Michelin trata-se da classificação de maior prestígio atribuída aos melhores cozinheiros reconhecidos.


Na presença de responsáveis ligados à restauração, ao turismo e à hotelaria na ilha do Faial, realizou-se um workshop com os chefs Rafael Moyer e Javier Gonzaléz, que demonstraram os utensílios e as melhores técnicas para manuseio do peixe, traduzindo na elaboração de um prato final.


"O Peixe è Fish" vai procurar estimular na restauração local, a implementação de um prato de peixe nas ementas de todos os estabelecimentos, elaborado segundo as técnicas agora desenvolvidas, sendo classificado como "Prato Recomendado pelo Chefe Michelin".


Neste âmbito, até Setembro, o Hotel do Canal vai incluir diariamente na sua carta um prato de peixe de espécies do mar da Região, evidenciando um cariz criativo e inovador na sua confecção, segundo informou a Bensaude Turismo Hotéis, proprietária da unidade hoteleira.

Os pratos desenvolvidos no decorrer deste projecto vão ser posteriormente apreciados pelos chefs Javier Gonzalez e Rafael Moyer, ambos reconhecidos internacionalmente e distinguidos com estrelas Michelin. 

Dia Nacional da Conservação da Natureza

Dia Mundial da Conservação da Natureza


Comemora-se dia 28 de Julho, o Dia Nacional da Conservação da Natureza. A data foi consagrada por deliberação do Governo no ano de 1998, por ocasião do quinquagésimo aniversário da Liga para a Protecção da Natureza (LPN), a associação de defesa do ambiente mais antiga da Península Ibérica e reconhecida com o estatuto de Utilidade Pública, graças aos serviços relevantes que tem prestado no domínio da divulgação e preservação do património natural.

A Natureza é o nosso património mais importante, e que tem de ser preservado a todo o custo.

Este é um bom dia para reflexão, no sentido de pensar no que podemos fazer para conservar tão belo património.

Fonte:http://www.portugalook.com/eventos/dia-mundial-da-conservacao-da-natureza/

Bilhetes para a Feira Taurina 2011 já disponíveis


Estão já disponíveis ao público os bilhetes para a Feira Taurina 2011 na Ilha Graciosa.
À semelhança dos anos anteriores os bilhetes podem ser adquiridos no Quiosque de Turismo sito na Praça Fontes Pereira de Melo ou no Monte de Nossa Senhora da Ajuda no respectivo dia da tourada.

Os preços dos mesmos são:
·        12,50€ (Sol)
·        17,50€ (Sombra)




Fonte: Câmara Municipal da Ilha Graciosa

Cais de Agosto e Festas da Praia com a ART

Associação Regional de Turismo – ART não podia deixar de festejar o Cais de Agosto e as Festas da Praia.
Para celebrar esta data especial temos o prazer de o convidar para as Provas Gastronómicas a realizar nos Quiosques de Turismo ART em São Roque do Pico e na Praia da Vitória na ilha Terceira. Durante os dias 28 e 31 de Julho (São Roque) e 29 de Julho a 7 de Agosto (Praia da Vitória) teremos vários produtos locais para degustação. Esta campanha não estaria completa sem a decoração dos Quiosques de Turismo.


Mais se informa que durante a época festiva, o Quiosque de São Roque do Pico estará aberto ao público das 09h00 às 23h00, sem interrupção, e o Quiosque da Praia da Vitória estará aberto ao público das 09h00 às 23h00, com interrupção para almoço das 12h00 às 13h30 e para jantar das 18h30 às 19h30.

Convidamo-lo a festejar o Cais de Agosto e as Festas da Praia connosco. Aguardamos a sua visita!

Açores: descobertos moluscos com mais de 5 milhões de anos

A oitava expedição científica «Paleontologia em Ilhas Atlânticas», que terminou no fim-de-semana em Santa Maria, Açores, permitiu encontrar espécies novas para a ciência, maioritariamente moluscos marinhos com mais de cinco milhões de anos.

«Conseguimos resultados fabulosos», disse esta segunda-feira à Lusa o coordenador científico da expedição, Sérgio Ávila, salientando que durante os trabalhos, que decorreram entre 14 e 23 de Julho, foram também descobertas duas jazidas fósseis que não estavam cartografadas naquela ilha açoriana.

A expedição, que envolveu 24 cientistas nacionais e estrangeiros, entre os quais Jere Lipps, da Universidade de Berkeley, na Califórnia, EUA, marcou também a apresentação oficial de um dos cinco trilhos relacionados com a denominada «Rota dos Fósseis», um projecto apoiado pela Secretaria Regional do Ambiente e do Mar.

No arquipélago dos Açores apenas são conhecidos fósseis marinhos em Santa Maria, tendo o mais antigo sido datado de há cerca de cinco milhões de anos. Sérgio Ávila destacou o facto de a expedição deste ano ter permitido encontrar «quatro ou cinco espécies novas para a ciência, maioritariamente moluscos marinhos com mais de cinco milhões de anos».

Segundo este investigador da Universidade dos Açores, «terá sido esta a primeira vez que estes fósseis terão sido avistados».

Na sequência dos resultados que têm vindo a ser obtidos nestas expedições anuais, Sérgio Ávila revelou que está a ser preparada uma proposta que vai ser apresentada ao Governo Regional dos Açores «relacionada com a implantação do Paleoparque de Santa Maria».
Este projecto, que conta com o apoio da Associação Internacional de Paleontologia, permitirá «divulgar a nível internacional a ilha de Santa Maria e os seus fósseis, atribuindo-lhe uma etiqueta de qualidade».

A ilha de Santa Maria, a mais antiga dos Açores, tem cerca de uma dezena e meia de jazidas de fósseis conhecidas, datadas do final do Miocénico e do início do Pliocénico, com idades entre cinco e sete milhões de anos, além de três jazidas fossilíferas Plistocénicas, com cerca de 120 mil anos.

Em anteriores expedições, foram encontradas nesta ilha fósseis de uma nova espécie de invertebrados, dois novos registos de tubarões e outros dois de moluscos marinhos.

Vila da Calheta de 1916 a 2010

Pico destaca-se no "The Holiday Ferret"

O "The Holiday Ferret" do Reino Unido, já conta com diversos anúncios de proprietários de habitações de Turismo Rural na ilha do Pico. Os criadores do sítio têm recebido anúncios de países como França, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos da América e foi com surpresa que verificaram o registo de muitos alojamentos picoenses. Na lista de anúncios podemos também encontrar outros destinos, mais exóticos como Marrocos, Tailândia ou até mesmo as ilhas Barbados.
Apesar de não ser um destino tradicionalmente popular entre os turistas norte-americanos, o mercado do turismo açorianao é tido como emergente pelas entidades turísticas daquele país. As paisagens idílicas e as actividades de lazer, são motivos de visita.
O director do "The Holiday Ferret", James Curl, é da opinião que Portugal tem muito para oferecer para além da díade golfe-Algarve e as magníficas praias. James Curl é ainda da opinião, que a ilha do Pico é um belo exemplo  daquilo que Portugal pode oferecer. A reputação da ilha do Pico passa de boca em boca. Aqueles que visitam o ponto mais alto de Portugal fazem-no em parte por isso mesmo, "para ver a montanha" diz James Curl, mas também para observar cetáceos ou para nadar em piscínas naturais.
Curl refere igualmente a existência de uma boa oferta no sector da restauração, sobretudo na vila da Madalena.

Fonte: Jornal do Pico

Ilha de São Jorge


"Nobre se ergue entre os mares, deixa-se recortar mar adentro, ilha imensa e possante. Passear por ela é acreditar que a pura beleza existe e a perfeição poderá mesmo estar ali tão perto..." 

Fonte Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=HB35iGPUsIc&feature=related
Fonte texto: Guia de Actividades de Animação Turística 2011/2012

Quinta do Canavial

A Quinta do Canavial oferece-lhe um ambiente familiar e acolhedor.
Esta Quinta foi sempre ao longo dos anos um ex-líbris e motivo de orgulho de todos os Jorgenses.
A existência desta Quinta perde-se na memória dos mais antigos, foi pertença durante séculos a uma das famílias mais distintas de São Jorge, Afonso de Almada e seus descendentes. Já no Século XIX aparece descrita num poema de uma filha do proprietário como: " A casa e o ambiente que a rodeia eram a beleza e sonho!...Verões bons, abundantes, Verões alegres, divertidos, variados Verões de afecto, que se sucederam durante anos e anos na querida CASA DO CANAVIAL."

Num total de 7 hectares de jardins, mata endémica e canaviais que descaem sobre o mar numa das baías mais bonitas dos Açores, com o Pico e Faial ao fundo. Terá oportunidade de apreciar um lindo Pôr do Sol. 

Na Quinta do Canavial vai encontrar:     
- Alojamento na casa principal e anexos;

- Serviço de Restaurante - Comida tradicional em forno de lenha;

- Exposição etnográfica de utensílios e alfaias agrícolas;

- Voltas à Ilha e Transferes em mini autocarro;

- Serviços de Animação;

- Passeios pedestres;

- Passeios a grutas e algares;

- Aluguer de bicicletas;

- Aluguer de caiaques;

- Passeios de veleiro e semi-rígido.

Fonte: http://www.aquintadocanavial.com/index.html

Assim foram as Festas nos Quiosques de Turismo da Madalena (Pico) e da Calheta (São Jorge)

Terminaram as Festas de Santa Maria Madalena (Pico) e o Festival de Julho na Calheta (São Jorge). Os Quiosques de Turismo da Madalena e da Calheta estiveram abertos ao público num horário mais alargado, e celebraram estas datas festivas com produtos locais para degustação e com decorações alusivas às festas.
Festas de Santa Maria Madalena


Festival de Julho na Calheta

A vida é bela com guia em iPhone e iPad

Uma aplicação para iPhone e iPad é o novo serviço que a vida é bela lançou no mercado.
O Guia de Portugal by AVEB dispõe de uma base de dados nacional com mais de 12 mil pontos de interesse e de locais a visitar e descobrir no país, e conta com uma selecção de cerca de três mil alojamentos, mil restaurantes, cerca de 250 SPA’s e 130 locais de aventura disponíveis em todo o território nacional, incluindo as ilhas.

Este serviço integra ainda uma área de destaques periódicos com propostas e oportunidades sugeridas pela a vida é bela.

As pesquisas podem ser efectuadas por localidades, tipologia, preço, sugestões a vida é bela, entre outros, e a personalização assume-se como uma mais-valia assente na possibilidade de criar uma lista de pontos favoritos ou de locais pretendidos para uma futura visita. A aplicação está também ligada ao Facebook e permite fazer likes e comentários a cada local, sendo que estes são automaticamente publicados no mural de cada utilizador.

Na fase de lançamento, a aplicação está disponível gratuitamente.

Sem dúvida uma mais-valia para os clientes dos pacotes d' A Vida é Bela.

Fonte:http://www.publituris.pt/2011/07/22/a-vida-e-bela-com-guia-em-iphone-e-ipad/

Alguma história do Queijo Vaquinha

João Henrique Melo Cota, actual proprietário da marca e fábrica do queijo Vaquinha, era criador de gado e tornou-se fornecedor de leite para o artesão do antigo queijo Vaquinha, produzido na freguesia de Stª Bárbara (Terceira).
Contudo, o queijo estava em risco de desaparecimento porque o volume de produção era muito reduzido e o produtor não tinha família que desse continuidade ao projecto. Assim, João Cota convida-o para trabalharem juntos, tendo-lhe oportunamente efectuado uma proposta para aquisição da patente e de todo o conhecimento no fabrico do queijo.
Em 1998 é aberta a primeira queijaria, numas instalações provisórias, ainda longe das condições que as actuais disponibilizam, nomeadamente no que concerne ao controlo de qualidade do fabrico, cura e comercialização.
Logo que possível e antevendo o sucesso do queijo, João Cota decide fazer um investimento para melhorar a qualidade e aumentar as variedade dos tipos de queijo e reabre em Abril de 2002, onde o queijo cru é substituído pelo queijo pasteurizado e surgem três novos tipos de queijo Vaquinha porque, relembramos, este só adquiriu ao antigo artesão o queijo Vaquinha original, um queijo feito em barra e que ainda hoje mantém a mesma forma.
Hoje em dia, a fábrica é visitada por inúmeros turistas e por locais também, visto também terem sido criadas condições para tal, nomeadamente, um espaço de prova e um pequeno bar onde se pode degustar queijo com uma bebida e tomar um café.

Rota turística das obras de arte em carros personalizados a partir do final do mês

Lisboa passa a ter, a partir do final do mês, uma rota turística das obras de arte da cidade que pode ser visitada em carros personalizados por artistas urbanos.
Aos fins de semana estarão disponíveis dois automóveis, com um motorista/guia turístico, para quem queira fazer um passeio pelas obras que há na cidade, explicou à Lusa o diretor da agência de Marketing de Guerrilha Torke.
A Galeria de Arte Móvel surge de uma parceria da Câmara Municipal de Lisboa (CML), através da Galeria de Arte Urbana (GAU), com a Torke e uma marca de automóveis.
O passeio deverá durar cerca de uma hora, é gratuito e para participar basta que os interessados se inscrevam através dos contactos disponibilizados na página da Internet da GAU.
Durante 28 fins de semana, os dois carros, personalizados pelos artistas ParizOne e Vanessa Teodoro, vão percorrer as ruas de Lisboa para “promover rotas turísticas pelas obras espalhadas na cidade”.
A GAU, coordenada pelo departamento de Património Cultural da CML, tem vindo a desenvolver nos últimos anos uma série de iniciativas no âmbito da arte urbana.
O seu último projeto, “Reciclar o Olhar”, desenvolvido com a Torke, inclui intervenções artísticas realizadas em cinco camiões de recolha do lixo, com percursos nas zonas da Baixa Pombalina, Bairro Alto e avenida 24 de Julho, e em vidrões com um formato tipo iglo.
A ideia, explicou Sérgio Gomes, é demonstrar que “a arte urbana não é lixo”.
Na primeira fase de decoração dos vidrões foram convidados uma série de artistas, como Dalaiama, Maria Imaginário, Miguel Brum ou Recan, mas a segunda fase será aberta a candidaturas.
“Qualquer pessoa pode candidatar-se a pintar um ou vários vidrões. Os critérios de seleção são, por agora, bastante abertos, exigindo-se, apenas, um bom nível qualitativo”, disse à Lusa Miguel Carrelo, da GAU, revelando que já tem recebido candidaturas e alguns vidrões já estão “reservados”.
A GAU lançou recentemente um site onde estão disponíveis “imagens de algumas obras que entretanto a galeria ajudou a nascer”, bem como dos murais das Amoreiras e de outros trabalhados dos anos 1990.
Estas e outras imagens fazem parte de uma inventariação que o site disponibilizará, contendo registos desde o 25 de abril de 1974 até à atualidade.

O livro "A Graciosa Ilha" tem 2ª edição


O livro "A Graciosa Ilha", com texto de Victor Rui Dores e fotografia de José Nascimento F. Ávila, vai ter uma 2ª edição revista e aumentada.
O lançamento deste trabalho está marcado para a abertura das Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, no dia 12 de Agosto, na Biblioteca Municipal.



Formação de Monitores de Campos de Férias

Nos dias 27 e 28 de Julho vai realizar-se uma Formação de Monitores de Campos de Férias no Centro Multiserviços de Vila Nova - Praia da Vitória. Sendo os campos de férias um serviço emergente nos Açores e existindo um aumento de entidades organizadoras, é essencial a existência de acções de formação e/ou sensibilização sobre a temática. Esta formação terá formadores de diferentes áreas de conhecimento que irão abordar temas do Desenvolvimento Juvenil, Cidadania, Música e Dança, Desporto de Natureza e Estrutura Orgânica dos Campos de Férias. Existirá ainda uma comunicação do Director Regional da Juventude sobre Politicas da Juventude e Programa Férias Jovens e uma comunicação da Direcção Regional da Prevenção e Combate às Dependências relacionada com a importância dos campos de férias como meio preventivo do consumo de dependências.

A formação é direccionada a todos os que desenvolvam trabalhos na área da juventude e que possuam motivação de intervir futuramente na organização de campos de férias. No âmbito do enquadramento formativo existe a parceria com a Caritas Ilha Terceira – Equipa de Jovens, que tem acompanhado as acções anteriores de campos de férias organizadas pela Olhar Poente – Associação Desenvolvimento e demonstrando interesse em colaborar no aumento de conhecimentos e competências dos monitores envolvidos.

Para mais informações e esclarecimentos os contactos são o 910021633 e olharpoente@olharpoente.pt.

Montanha do Pico - Ascenção Nocturna



Subida nocturna à montanha do Pico no dia 25 de Julho. Uma experiência única!


Fonte do texto: https://www.facebook.com/?ref=logo#!/photo.php?fbid=119913428102451&set=a.119913338102460.24630.100002513841427&type=1&theater
Fonte da Imagem: http://www.google.pt/imgres?

VI Festival de Bandas Filarmónicas

O VI Festival de Bandas Filarmónicas integra, pela primeira vez, o cartaz do Festival de Verão – Cais Agosto. Trata-se de um evento, organizado pela Associação Cultural de São Roque do Pico e pela empresa “Cardosos & Conceição, Lda.” contando com a colaboração da Câmara Municipal de São Roque do Pico.
Desde 2005, o objetivo é concentrar o maior número possível de bandas filarmónicas no jardim da Câmara Municipal de São Roque do Pico, numa marcha conjunta, tocando a uma só regência a “Filarmonia no Pico”. Um momento sempre muito apreciado pelo público, concentrar na maioria das vezes mais de seiscentos tocadores.

Além da concentração, quarta-feira, 27 de julho, marcada para as 20h00, seguem-se as atuações, a ter início às 20h30, repartidamente no Coreto do Jardim Municipal e no Palco do Cais Velho.
No primeiro, atuarão a Sociedade Filarmónica Lira Madalense, Sociedade Filarmónica União Musical da Piedade, Filarmónica Recreio dos Pastores, Sociedade Filarmónica Recreio Santamarense, Sociedade Filarmónica União Artista de São Roque e Filarmónica Liberdade Cais do Pico. 
No segundo, subirão ao palco a Sociedade Filarmónica de Educação Recreio e Beneficiência União Ribeirense, Sociedade Filarmónica União e Progresso Madalense, Sociedade Filarmónica Recreio Ribeirense, Filarmónica Liberdade Lajense, Sociedade Filarmónica Lira Fraternal Calhetense e Sociedade Recreio União Prainhense.

Durante estas atuações serão distribuídas senhas (gratuitas) à população, para, à imagem dos outros anos, se efetuar um sorteio de um instrumento musical oferecido pela empresa “Cardoso & Conceição ,Lda.”. Ainda os patrocinadores oferecem um instrumento musical a cada banda filarmónica num evento a não perder depois de todas as actuações, seguido da actuação do DJ RUI Z, na Praceta dos Baleeiros.

Rota do Vinho - Festas de Santa Maria Madalena


No âmbito da Festa das Vindimas e integrado na Festa de Santa Maria Madalena a ADELIAÇOR realiza uma visita à Rota do Vinho da Ilha do Pico, no sábado entre as 9h30 e as 15h30.As actividades pretendem revitalizar a economia local dos produtos locais de qualidade e promover a região vinícola da Ilha do Pico enquanto destino de turismo cultural de qualidade. Assim faz parte do programa, visitas á Adega a Rodilha,  Solar dos Arriagas - Campo Raso – Pontinha - Porto de São Mateus, uma Adega na  Candelária e Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico.
Fonte:http://www.radiopico.com/?n=noticias&menu=noticias&id_noticia=12576&incl=componentes/noticias/index.php

Estoril destaca o “melhor desempenho do País” até Junho

O número de dormidas na Costa do Estoril aumentou 21% no primeiro semestre deste ano, ao passo que o número de hóspedes subiu 36% em relação ao período homólogo do ano passado. Com base nestes dados, o Turismo do Estoril destaca que “a Costa do Estoril apresenta o melhor desempenho turístico do País no primeiro semestre deste ano”.
Nestes seis meses, o destino acolheu 118.000 hóspedes estrangeiros e um total de 445.000 dormidas. Os mercados emissores que mais contribuíram para isso foram a Alemanha, Benelux, Espanha e Reino Unido.

“A taxa de Ocupação revela, assim, em termos de acumulado do ano (Janeiro a Junho), um aumento de dez por cento face ao período homólogo do ano transacto, situando-se em 51 por cento”, pode ler-se, numa nota divulgada.

“Também o Preço Médio por Quarto Vendido (Average) e o Preço Médio por Quarto Disponível (RevPar) subiram, respectivamente 5 e 8 por cento, para 83 e 40 euros”, acrescenta-se.

As belezas da Costa do Estoril sempre foram conhecidas, desde antigamente, pelos seus encantos, e continuam a sê-lo. Uma zona de grande reputação turística.

Fonte:http://www.publituris.pt/2011/07/20/estoril-destaca-o-melhor-desempenho-turistico-do-pais-ate-junho/

Açores: Universidade promove expedição científica a São Jorge

Investigadores e técnicos de várias instituições regionais e nacionais participam na próxima semana numa expedição científica à ilha de S. Jorge para aprofundar o conhecimento sobre a vida e o ambiente nesta ilha do grupo central dos Açores.

Segundo anunciou hoje o Departamento de Biologia da Universidade dos Açores, a iniciativa reúne também alunos de vários graus de ensino da academia e alunos do ensino básico e secundário de S. Jorge.

A expedição vai avaliar o estado de conservação de áreas classificadas na ilha, como a Fajã dos Cubres e a Caldeira de Santo Cristo e atualizar o catálogo de espécies raras da fauna e flora da ilha.

O projeto mobiliza 32 expedicionários repartidos por seis equipas, integradas por nove investigadores e oito técnicos superiores, além de bolseiros, assistentes e estudantes universidários.

A expedição trabalhará a partir do parque de campismo da Urzelina, onde ficarão instalados os equipamentos mobilizados pela Universidade dos Açores. 
 

Festa de Santa Maria Madalena – Madalena do Pico e Festival de Julho - Calheta São Jorge


 

Caro público em geral,

A Associação Regional de Turismo – ART não podia deixar de festejar as festas Festa de Santa Maria Madalena (Madalena do Pico) e Festival de Julho (Calheta de São Jorge) de 2011.
Para celebrar esta data especial temos o prazer de o convidar para as Provas Gastronómicas a realizar nos Quiosques de Turismo ART da Madalena e da Calheta. Durante os dias 20 a 24 na Madalena e de 21 a 24 na Calheta em Julho teremos vários produtos locais para degustação. Esta campanha não estaria completa sem a decoração dos Quiosques de Turismo, uma decoração alusiva às festas de Santa Maria Madalena e Festival de Julho.
Mais se informa que durante a época festiva, o Quiosque de Madalena e Calheta estaram abertos ao público das 09H00 às 23H00, com interrupção para almoço das 12H00 às 13H30 e para jantar das 18H30 às 19H30.
Convidamo-lo a festejar as festas de Santa Maria Madalena e Festival de Julho connosco. Aguardamos a sua visita!

Mesa das Provas da Calheta


Mesa das Provas da Madalena

Açores recebem o primeiro Festival de Arte Urbana

Ponta Delgada vai ser palco do Walk & Talk, o primeiro festival de arte urbana a realizar-se nos Açores.
O primeiro festival de Arte Urbana dos Açores, Walk&Talk, junta três dezenas de artistas portugueses e estrangeiros na cidade de Ponta Delgada de 30 de Julho a 14 de Agosto.
O evento, que pretende transformar a cidade de Ponta Delgada num museu ao ar livre, vai integrar uma exposição colectiva, workshops, festas e encontros temáticos destinados a promover mobilização e a contribuição activa da população local.
Assim, de 30 de Julho a 14 de Agosto passam por Ponta Delgada 21 artistas portugueses e nove estrangeiros, que são talentos e nomes incontornáveis da cena artística contemporânea, revela nota enviada à comunicação social.
O público poderá também assistir à evolução dos trabalhos e contactar com os artistas, que foram convidados a desenvolver as suas obras na sua relação com o público e com os suportes em que se concretiza.
A exposição colectiva, que vai estar patente na Academia das Artes dos Açores, reúne obras dos artistas convidados e cinco projectos de jovens açorianos, que responderam ao desafio lançado pela Anda&Fala a alunos do curso de artes.
A cerimónia oficial de abertura do festival Walk&Talk é no dia 30 de Julho, pelas 15h00, na Academia das Artes. A partir das 18h00, a Galeria estará aberta ao público com a presença de vários artistas, entidades oficiais e convidados.

Ciclo de Cinema Brasileiro

A Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e a CulturangraEEM apresentam para os dias 20, 21 e 22 de Julho um ciclo de Cinema Brasileiro ao ar livre.
            No dia 20 de Julho quarta-feira pelas 22h00 poderá assistir ao filme “Depois daquele Baile” no Jardim Duque da Terceira e no dia 21 quinta-feira poderá assistir ao filme “Auto da Compadecida” também pelas 22h00.
            Para sexta-feira 22 de Julho a proposta vai para mais uma noite de cinema ao ar livre bem passada no Jardim Duque da Terceira com início marcado para as 22h00 onde poderá assistir ao filme “A Central do Brasil”
            Entre 20 e 24 de Julho poderá também saborear os paladares da gastronomia Brasileira no restaurante de Rodízio Brasileiro que estará em funcionamento no Jardim Duque da Terceira.

Fonte: Culturangra