Whale Watching ...


O whale watching é um dos principais produtos turísticos dos Açores, atraindo, assim, milhares de turistas que vêm em busca das melhores observações de cetáceos, de excepcionais momentos que recordarão toda a vida.

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=DbZDvbhfITo&feature=mfu_in_order&list=UL

Hortabikes já estão disponíveis


As Hortabikes, as bicicletas que estão disponíveis no Quiosque de Turismo da Horta são grátis e excelentes para visitar a cidade de uma forma divertida e ecológica. Para além de serem grátis o utilizador pode usá-las durante todo o dia.

Pode aproveitar para visitar a bela ilha do Faial e desfrutar deste serviço gratuito, aproveitando assim para ver a bela cidade da Horta.

XIII Festival da Canção Infantil "Baleia de Marfim"

O festival dos mais pequeninos está a chegar...

A 13ª edição do festival da canção infantil Baleia de Marfim vai-se realizar no dia 4 de Junho pelas 20h30 no salão da sociedade filarmónica recreio ribeirense, em santa cruz das ribeiras.
Venha apoiar os nossos pequenos grandes cantores e assista a um grande espectáculo cheio de magia e animação!

Fonte: http://bibliotecamunicipaldiasdemelo.blogspot.com/

Porto do Calhau - Monte - Candelária



Foto de 1902, os barcos "Boa Fé" e "Caridade" a prepararem-se para a varagem com o mar revolto no porto do Calhau.

Museu) em (Aberto: Instalação de Vídeo de António Araújo


Na passada sexta-feira, dia 27 de Maio, o Museu de Angra do Heroísmo inaugurou, na Sala Dacosta, a exposição Museu) em (Aberto, da autoria de António Araújo. Nesta instalação, António Araújo recorre ao vídeo para explorar 6 peças do acervo do Museu de Angra do Heroísmo que foram já alvo da sua objectiva na rubrica Museu Aberto, publicada quinzenalmente na revista do Diário Insular, desde 2006.

Em o Museu) em (Aberto, o dinamismo inerente ao novo suporte utilizado por António Araújo permite-nos acompanhar o percurso traçado pelo seu olhar que deambula e esquadrinha, detendo-se curioso e apreciador, embevecendo-se e encantando-se, numa rota de descoberta que decompõe cada uma das peças para a reconstituir numa mais rica e renovada composição.As peças exploradas são de natureza variada, dando conta da natureza rica e heterogénea do acervo desta instituição. Das mesmas salientamos, pelo requinte da manufactura, um tabuleiro de xadrez em marfim, do século XVIII, de origem chinesa, e, pela sua representatividade em termos da memória colectiva angrense, uma casaca bordada do cavaleiro tauromáquico terceirense Virgínio Pedro Ávila. O conjunto de vídeos é completado por duas peças de arte sacra, a Última Ceia, atribuída aos mestres da Sé de Angra (séc XVII), e o Arcanjo S. Gabriel, magnífica peça de estatuária barroca; um prelo belga do século XX, e a oficina de ferreiro que integra a Bateria de Artilharia Schneider-Canet, único conjunto completo do género em instituições museológicas, parcialmente apresentado na exposição “E o aço mudou o mundo… Uma Bateria de Artilharia Schneider-Canet nos Açores”.

A referida instalação estará patente ao público até 9 de Outubro, podendo ser visitada no  horário normal de funcionamento do Museu: de terça a sexta-feira, das 9h30 às 17horas, aos Sábados e Domingos, das 14 às 17 horas. Ao Domingo a entrada é gratuita.

Açores:oásis para mergulhadores


Reportagem sobre mergulhar nos Açores, da autoria de Nuno Sá, é capa da edição de Maio da revista "X-Ray Mag".

Os Açores foram, mais uma vez, destacados na imprensa internacional. A revista dinamarquesa "X-Ray Mag - International Lifestyle Magazine for Divers”, faz capa de uma reportagem do fotógrafo subaquático Nuno Sá sobre a riqueza e a beleza dos mares do arquipélago.

Vinte páginas é o espaço que a revista online, especialista em mergulho, dedica a uma reportagem sobre o mergulho nos Açores. A revista conta com mais de 150 mil mergulhadores como leitores.

"An Oasis in the Atlantic - Azores" é o título desta reportagem em que Nuno Sá dá conta da sua experiência no mar dos Açores.

O fotógrafo subaquático é conhecido pela sua dedicação a revistas de natureza, nomeadamente pela sua colaboração com a revista National Geographic, e avança este ano para uma escrita mais dedicada ao mergulho, que justifica pela procura. Esta já é a segunda referência que Nuno Sá dedica ao arquipélago, após um artigo na Plongée, a principal revista francesa de mergulho, sob o título “Corvo – L´île secret dês Açores”.

Com a participação na revista dinamarquesa, Nuno Sá pretende que este seja mais um contributo para que cada vez mais mergulhadores visitem e usufruam da fantástica vida marinha dos Açores.

Ao longo do artigo, o fotógrafo subaquático salienta as diferentes experiências que proporciona o mergulho nos três grupos de ilhas, algumas das quais que oferecendo situações ímpares.


3º RALI ILHA GRACIOSA DIAS 8 E 9 DE JULHO


A terceira prova da Taça de Ralis Além Mar do Grupo Central está “completamente pronta e tudo se encaminha para mais uma enchente na ilha Graciosa, estando o figurino do rali e todas as condições reunidas para tal”, avançou ontem o organizador do certame, Olavo Esteves.
A 3ª edição do Rali Ilha Graciosa vai animar a ilha branca nos dias 8 e 9 de Julho.
A prova terá este ano sete troços, incluindo uma renovada super-especial, este ano mais longa, no centro de Santa Cruz.
Outra novidade da prova deste ano é de que vai pontuar para a taça, ou seja, um acréscimo de 50% dos pontos.
A prova deste ano é mais uma parceria da Olavo Esteves Competições com o Terceira Automóvel Clube e a Agraprome.


Fonte: http://rgraciosa.blogspot.com/2011/05/3-rali-ilha-graciosa-dias-8-e-9-de.html

História das Sete Caldeiras da Ilha das Flores



Havia um homem da ilha das Flores que tinha um filho de nome João. O rapaz era muito sonhador, simples e bom, como tinha fama de ser toda a gente das Flores. Um certo dia o João ia pelo caminho fora, carregado com bilhas de água.

Tinha-a ido buscar longe para ser usada em casa. Ia sozinho e a sonhar, um pé na terra e o outro na lua, como é natural em todos os rapazes e crianças da sua idade. Encontrou, a certa altura, uma poça de água no caminho e disse em voz alta, para si mesmo:

- Dizem que noutros lugares há lagoas e caldeiras muito lindas. Aqui na minha ilha não há. Vou mas é fazê-las!

Pegou numa das bilhas de barro que trazia cheias de água e despejou-a no chão. Com a facilidade com que tinha sonhado em fazer as lagoas, logo se formou a primeira caldeira.

O rapaz deu pulos de alegria e pensou: "Sempre que encontrar poças de água, vou fazer o mesmo!"

Ali à esquerda estava outra poça mais funda e o rapaz, com confiança, vazou outra bilha de ágia. Formou-se outra vez uma lagoa, muito, muito funda.

Teve que ir de novo encher as bilhas. Levado pelo sonho, foi andando, andando, pela ilha, tendo encontrado ao todo sete poças de água, onde foi deitando água.


Assim se foram formando as Caldeira Funda das Lajes, onde poderia flutuar um grande paquete. Há outras mais baixas, como a Caldeira Rasa, cujas margens são muito lodosas e perigosas. As restantes lagoas que o rapaz foi formando ao encontrar as poças de água são a Caldeira Branca, a Seca, a Comprida, a Funda e a Lomba. Tornaram-se todas muito diferentes, mas muito bonitas, de águas limpas e transparentes, como foi desejo do rapaz que as sonhou e as fez.

Fonte do texto:
http://www.casadosacores.com/espacocult_2_14.html
Fonte da imagem:
http://turismocadentro.com/ilha-das-flores-um-hino-a-natureza/

Região do Algarve comemora Espírito-Santo à açoriana

Messines, no Algarve, vai comemorar as festas açorianas do Espírito santo no próximo dia 12 de Junho. O evento é divulgado no jornal “Terra Ruiva”, do concelho de Sines, que avança que a iniciativa decorre da parceria entre a Caixa de Crédito Agrícola de Messines, a Junta de Freguesia de Messines, a Fábrica da Igreja de S. Bartolomeu de Messines, o Grupo de Teatro Penedo Grande, o agrupamento de Escolas EB 2,3 João de Deus, o Jardim Escola João de deus, a Casa dos Açores no Algarve, e a colaboração da Câmara Municipal de santa Cruz da Graciosa.


O início das festividades, tem lugar no dia sete de Junho, pelas 18 horas, no salão da Junta de Freguesia, com uma exposição de fotografias com temas do Espírito santo nos Açores e réplicas em miniatura de impérios de várias das irmandades.
No dia 12 de Junho, dia de Pentecostes, o cortejo que será acompanhado pela banda Filarmónica Silvense, inicia-se pelas 11 horas, na ala sul do adro da igreja matriz, junto de uma réplica de um império do Espírito-Santo. Depois serão percorridas algumas das artérias da vila de S. Bartolomeu de Messines. De seguida, decorre a celebração litúrgica com a missa, bênção da coroa e coroação das crianças, com música sacra interpretada pelo músico Rao Kyao.“os Açores representam o centro de intensa prática e fé deste culto único, já que no continente há muito que se esqueceu a sua razão, excepção feita de forma não contínua a Penedo, localidade situada na serra de Sintra , a Sardoal, a Alenquer e a Tomar, com a Festa dos Tabuleiros, embora esta já se distancie muito do rito original”, pode ler-se na publicação algarvia.

Parque Natural de São Jorge inclui ecomuseu

O Parque Natural da ilha de São Jorge tem uma especificidade em relação aos restantes, que é o facto de incluir um Ecomuseu.
 Segundo explicou  o Secretário Regional do Ambiente e do Mar, antes da apresentação pública dos recursos do Parque e do Ecomuseu, este último é composto por diversos contributos das autarquias, empresas e mesmo de particulares.
Álamo Meneses precisou que o Ecomuseu é “uma forma organizativa, um espaço de partilha de recursos, em que os parceiros do Parque são todos os que tenham qualquer coisa interessante”, a nível da conservação da natureza, da etnografia, das tradições ou da História da ilha, “que possa ser integrada em percursos de visitação”. Essa estrutura está ligada ao Parque Natural e é gerida pelo respectivo Director.
Na apresentação pública que decorreu no Auditório das Velas foi revelado que o Parque Natural de São Jorge, criado este ano, está em fase de instalação e de criação dos primeiros percursos e a primeira estruturação da sua visitação.
Conforme disse o Secretário Regional, esta apresentação serviu para que as pessoas conheçam a implantação do parque, os seus percursos e a localização geográfica concreta na ilha.
Na ocasião, foi também apresentado o guia de visitação da estrutura, um livro de bolso com uma variedade grande de informação sobre aspectos que vão da flora e fauna terrestre e marinha, até património edificado e áreas ambientais específicas.

O teu festival de verão


Azure 2011 - Primeiros Nomes Confirmados


A associação Jaçor – Juventude dos Açores, entidade organizadora do Festival Azure, anuncia os primeiros nomes confirmados para a edição nº 5 do evento que ocorre na Zona de Lazer de S. Brás, Praia da Vitória, entre 25 e 27 de Agosto.
Seguindo o conceito de anos anteriores, o Festival Azure apostará em novas abordagens musicais de diversos estilos, nunca esquecendo os valores da música regional.

Já confirmada no Festival Azure 2011 está a banda VIRGEM SUTA. Natural de Beja, este duo tem vindo a afirmar-se como um dos melhores projectos nacionais da nova geração de artistas, tendo já percorrido o país de norte a sul com temas como “Ressaca”, “Tomo Conta Desta Tua Casa”, “Dança de Balcão” e “Linhas Cruzadas” (com a participação especial de Manuela Azevedo, dos Clã), temas que também invadiram as rádios de todo o país!

Da ilha Terceira está confirmado no Azure 2011 o jovem projecto THE TRUTH ABOUT THE MIND, da ilha de S. Jorge os LAST FLOOR e da ilha de S. Miguel os BROAD BEANS, comprovando assim a forte aposta da organização nos artistas regionais.

Quanto a DJ´s a lista será divulgada mais tarde, estando no entanto confirmada a presença dos habituais DJ´s terceirenses Lino, Da Magnet e Psytoon.

O site oficial do Festival Azure – WWW.FESTIVALAZURE.COM ou no Facebook - http://www.facebook.com/pages/Festival-Azure/230456181020  estará em constante actualização com mais informações, tanto a nível de artistas como a nível de actividades, workshops e informações gerais para os visitantes.

O Festival Azure é organizado pela Jaçor – Juventude dos Açores, com os apoios oficiais da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Junta de Freguesia de S. Brás, Direcção Regional da Juventude e outros públicos e privados a anunciar oportunamente.

Fonte:
http://burrademilho.blogspot.com/2011/04/azure-2011-primeiros-nomes-confirmados.html

Francisco de Lacerda


Francisco de Lacerda, nascido em S. Jorge, descendente duma família fidalga,fez o curso do liceu em Angra do Heroísmo e no Porto. Como Berlioz, recebeu de seu pai as primeiras lições de música. Também como autor da Symphonie Funèbre et Triomphale, esteve-lhe destinada a carreira a carreira de médico, trocada, em tempo útil, pelas de compositor e chefe de orquestra.

Fixado em Lisboa, matricula-se no Conservatório e recebe os ensinamentos de José Vieira, Freitas Gazul e Frederico Guimarães. Em 1891 entra no corpo docente do estabelecimento, como professor de piano.

Em 1895 parte para Paris, como bolseiro do Estado. Passa pelo Conservatório, trabalha com Pessard (harmonia), Bourgault-Ducoudray (história da música), Liber (contraponto) e Widor (contraponto e orgão). Em 1897 dá-se o importante ingresso na Schola Cantorum, o que significa o prosseguimento dos estudos de composição com Vincent d'Indy, e de orgão com Guilmant. Descobrindo no discípulo excepcionais qualidades de maestro, Vincent d'Indy escolhe-o para seu substituto na classe de orquestra.

Depois de uma estada nos Açores, onde faz as primeiras recolhas folclóricas, Francisco de Lacerda volta para a capital francesa, em 1900. (...)

Por essa altura começa a apresentar-se públicamente como chefe de orquestra. Desloca-se à Alemanha, onde assiste aos festivais de Bayreuth e recebe lições dos grandes maestros Arthur Nikisch e Hans Richter.

Em 1904 é nomeado director dos Concertos do Casino de La Baule. De 1905 a 1908, de 1908 a 1912, dirige a Associação dos Concertos Históricos de Nantes, por ele fundada, e os concertos da Kursaal de Montreux, respectivamente.

A ele ficou devendo o público desses concertos a revelação de muitas páginas de compositores então mal conhecidos, como Borodine, Mussorgsky, Fauré, Chausson, Debussy, entre muitos outros.


Já anteriormente prestara relevantes colaborações na série de concertos históricos promovida pela Schola Cantorum, em que se ouviam obras antigas de grande significado, mas caídas no esquecimento, como o Ballet Comique de la Reyne e o Orfeo, de Monteverdi.

Bastam estes apontamentos para se verificar que Francisco de Lacerda entrara nos melhores meios artísticos adstritos à vida cultural parisiense. Não se julge, porém, que dessa aclimatação à grande metrópole tenha resultado um desenraizamento da terra natal. Em diferentes cidades estrangeiras proferiu conferências sobre música portuguesa, no mesmo plano em que se ocupou das da Espanha, França e Rússia.    
               
Em 1912-1913 dirige os Grandes Concertos Clássicos de Marselha, cargo que torna a exercer de 1925 a 1928. Entretanto dera-se um acontecimento bem elucidativo da categoria do maestro português. Diaguilev convidara-o a incorporar-se na sua famosa companhia para uma digressão à América.Passou-se isto em 1913, ano da Sagração da Primavera.Quando esteve a última vez em Lisboa, em 1966, Strawinsky recordou Francisco de Lacerda e as suas relações com os Bailados Russos.

Motivos de saúde concorrem para que o honroso convite seja declinado. Francisco de Lacerda é substituído pelo seu discípulo Ernest Ansermet, que virá a fazer uma das mais longas e prestigiosas carreiras de chefe de orquestra. A impossibilidade de corresponder à solicitação de Diaguilev não pode ter deixado de prejudicar Francisco de Lacerda, e tanto mais quanto é certo que o seu país não soube compreender, quando era tempo, o muito que ele podia beneficiar.

De 1913 a 1921 prossegue, nos Açores, os estudos folclóricos anos antes começados, ao mesmo tempo que se dedica à composição. Fixa-se depois na capital, onde funda a promissora Filarmónica de Lisboa, cujos concertos no S. Carlos e no S. João, do Porto, se teriam definitivamente imposto, se as lamentáveis circunstâncias lhes não fossem adversas, marcadas pelo atraso do nosso meio. Contra o ambiente de sufocação criado em torno de Francisco de Lacerda insurgiram-se dos mais ilustres intelectuais portugueses, entre eles António Sérgio, António Arroio, Raul Brandão, Raul Proença, Columbano, Oliveira Ramos, Lopes Vieira, Malheiro Dias, Aquilino Ribeiro, Eugénio de Castro, Reinaldo dos Santos, Pulido Valente e Trindade Coelho.

Compreensìvelmente magoado, Francisco de Lacerda volta para o estrangeiro e desenvolve a sua actividade de chefe de orquestra em Paris, Nantes, Toulouse e Angers. Em Marselhadirige audições integrais de obras como as Paixões segundo S. João e S. Mateus, a Missa em si menor e o Magnificat   de Bach, a Missa Solene de Beethoven, Um Requiem Alemão de Brahms, o Parsifal de Wagner, La Vida Breve de Falla e La Demoiselle Élue de Debussy.

De novo afectado por motivos de saúde, Francisco de Lacerda suspende a carreira internacional e volta para Lisboa em 1928. Orienta então a representação musical portuguesa à Exposição de Sevilha e torna a ocupar-se de investigações folclóricas, bem como do estudo de obras portuguesas do passado.

Os poucos anos de vida que lhe restavam não chegaram para realizar todos os seus projectos. Faleceu em Lisboa, no dia 18 de Julho de 1934.

O legado de Francisco de Lacerda, o compositor, inclui os quadros sinfónicos Almourol e Álcacer, música de cena para A Intrusa, de Maeterlink, música de bailado, peças para orgão, para piano, para guitarra, para trio e quarteto de cordas, além das encantadoras Trovas para voz e piano, algumas das quais orquestradas.

III Jornadas de Reflexão e Animação Turística dos Açores


As III Jornadas de Reflexão de Animação Turística irão decorrer na ilha de São Jorge de 27 a 29 de Maio de 2011, integradas na Semana Europeia dos Geoparques. Uma organização conjunta da Associação Regional de Turismo dos Açores (ART) e da Associação Geoparque Açores (GEOAÇORES).
Valorização e conservação do património, turismo responsável, gestão do território, modelos de desenvolvimento turístico, animação turística e empreendedorismo, qualificação dos recursos humanos, património local natural… Estes e outros temas estão em análise e debates nas III Jornadas, ao longo de quatro sessões divididas pelos dois dias do evento, que começa hoje, 27 de Maio, às 14h30 no Auditório das Velas. Sandro Paim (ART), Manuel Costa (Geoaçores), Rui Sequeira (SRAM), Myguel Cymbrom, Joana Rodrigues (Naturtejo), entre muitos outros, irão intervir em comunicações e debates. As jornadas incluem também um workshop, no sábado, (Geo-sítios e Património Geológico de São Jorge), assim como um programa social.
Esta terceira edição das Jornadas de Reflexão de Animação Turística vem dar continuidade às duas edições anteriores organizadas pela ART, tendo a primeira sido realizada em Janeiro de 2009 no Faial, com o tema “Estratégias para a Afirmação do Grupo Central como Destino Turístico”, e a segunda em Abril de 2010, no Pico, com o tema “Ambiente e Turismo Responsável nos Açores”.

Visite: www.azorescongresses.com

Circuito de Golfe Rústico Açoriano



Dá-se ínicio hoje ao Circuito de Golfe Rústico Açoriano, organizado pela empresa de animação turística Casa d' Ávilas.

Com este circuito pretende-se promover as ilhas dos Açores, oferecendo uma actividade tão apelativa como o Golfe Rústico.

Este circuito tem início na ilha de São Miguel, de 27 a 29 de Maio, seguindo-se nas ilhas da Graciosa e Terceira, de 30 de Junho a 3 de Julho,  e nas ilhas de Pico e Faial, de 6 a 9 de Outubro.

As actividades deste circuito incluem, além do alojamento, várias actividades como almoços de convívio, tours pelas ilhas, jantares de convívio e entrega de prémios, e como principal actividade as provas do circuito de golfe rústico. 

Na ilha de São Miguel as provas terão lugar na Lagoa das Sete Cidades e no Campo de Golfe das Furnas. Nas outras ilhas as provas terão lugar nos campos dessas ilhas e no Parque Natural do Faial.

Será com certeza uma bela forma de ficar a conhecer os Açores, praticando uma actividade tão saudável e amiga do ambiente que é o Golfe Rústico.

Fonte da imagem:http://rgraciosa.blogspot.com/2011/05/golfe-rustico-pela-primeira-vez-nesta.html

Canyoning Açores


O Canyoning é uma actividade desportiva e de lazer que se baseia na descida de cursos de água com fortes declives.
Para realizar estas descidas recorre-se ao rappel, saltos, destrepes ou tabogãs para ultrapassar obstáculos. Esta é uma actividade de água e de montanha e permite descobrir paisagens fascinantes e inclui uma componente lúdica muito atractiva.
Nos Açores, as ilhas das Flores e São Jorge, apresentam excelentes condições para a prática de canyoning, existindo diversos percursos equipados com diferentes níveis de dificuldade. 
As grandes verticalidades e as cascatas para o mar, características particulares de alguns percursos açorianos, constituem um dos principais atractivos para a prática de canyoning nos Açores. 
 Devido á ambundância de água e a um clima ameno é possível praticar esta actividade durante quase todo o ano, sendo o melhor período entre Abril e Outubro, embora sempre condicionado ao estado de tempo e ao caudal das ribeiras.
Esta actividade pode ser praticada por especialistas em autonomia, ou por outras pessoas que recorram aos serviços de empresas locais. Para grupos em autonomia é essencial informarem-se adequadamente sobre os percursos, levarem o equipamento adequado, comunicarem para onde vão e consultarem as condições meterológicas e do estado do mar, quando a saída for condicionada pelo mesmo.

O video acima apresentado ilustra um grupo a realizar esta actividade.

Fonte Texto: GTNA - ART

A Quinta do Martelo

A Quinta do Martelo – nome que lhe advém de uma aldraba do Sec. XVIII que ainda ornamenta o portão principal – é uma propriedade situada a 5 kms da cidade classificada pela UNESCO como Património Mundial - Angra do Heroísmo - que conheceu o seu auge durante o ciclo da laranja. Aqui eram produzidos e encaixotados esses citrinos que a Europa consumia como produto japonês.
Mais tarde, após o declínio desse ciclo económico dos Açores, foram instalados lagares na Quinta para a produção de vinho e aguardente de nêspera, fruto que ainda hoje abunda nos 90.000 metros quadrados que constituíam a propriedade, lado a lado com muitas laranjeiras e outras árvores de fruto.
A partir de exaustivas recolhas e de vestígios encontrados e estudados, existem ainda áreas como oficinas de artes e ofícios tradicionais em vias de extinção, reconstituição de casas desde o princípio do povoamento e zonas da Quinta recuperadas e adaptadas a agricultura biológica, preservação de espécies autóctones de animais domésticos para uso da Quinta nas suas várias componentes.




Na Quinta do Martelo, classificada de Utilidade Turística pelo Governo Regional dos Açores, pretende-se repor um ambiente rural Terceirense genuíno, a começar pelas construções e adereços, até à gastronomia, meio envolvente de usos, costumes e aspectos festivos.

Aposta na qualificação do turismo contribui para o desenvolvimento de S. Jorge



O Governo dos Açores está apostado em aproveitar as potencialidades turísticas que cada ilha oferece, constituindo S. Jorge “uma referência no que diz respeito aos trilhos pedestres” considerou o Secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro, durante uma cerimónia que assinalou a abertura do trilho Fajã dos Vimes/Fragueira/Portal.
Segundo o governante, a abertura de mais este trilho contém “em si algum simbolismo já que ele permite salientar, não só um dos aspectos mais marcantes do património jorgense, mas também a forma como se pode concretizar uma efectiva ligação entre o património natural e o património cultural”. Neste caso, salientou, “este trilho desemboca numa zona – a Fragueira - associada ao Maestro Francisco Lacerda, que é um dos grandes vultos da cultura açoriana”.
Para o Secretário Regional da Economia, “esta aposta é também muito válida já que ela concretiza aqueles que são alguns dos objectivos do Governo dos Açores, como é o caso da aposta numa cada vez maior qualificação e valorização dos nossos recursos”.
Para Vasco Cordeiro, a aposta na abertura de trilhos pedestres “integra-se dentro da principal área dos produtos turísticos de S. Jorge, que são os passeios a pé, e que podem constituir um importante elemento para o desenvolvimento do sector nesta ilha”.
 Vasco Cordeiro destacou ainda o trabalho que tem sido desenvolvido pelos Amigos da Fajã dos Vimes, “que lançaram ombros à tarefa de preparação e manutenção do trilho, à semelhança da colaboração que têm prestado em diversas outras iniciativas, dando assim um contributo inestimável ao progresso e ao desenvolvimento do turismo em S. Jorge”.
A abertura deste trilho vem não só aumentar a oferta de S. Jorge nesta área, como também permite oferecer uma rota com uma dimensão de cerca de 13 quilómetros, ligando a zona do Portal à Fajã de São João, e unindo dois dos mais interessantes percursos pedestres da costa sul da ilha de São Jorge.

Fonte: http://www.radiolumena.com/noticias/ver.php?id=4616

Inhame - Um Tubérculo famoso

Na gastronomia jorgense, o  inhame desempenha um papel de relevo. Presente na gastronomia de outras ilhas, em nenhuma parece ter adquirido uma tal importância, ao ponto de por sua causa a ilha ter assistido a um famoso motim do século XVII, em cuja memória deste facto existem duas folhas de inhame no Brasão de Armas da Calheta.
Do género "colocasia", existem duas variedades em São Jorge: calocasia antiquorum e calocasia escolenta, inhame vermelho e inhame-de-água. É um acompanhamento, presente em vários pratos tradicionais e muito apreciado localmente. O inhame foi durante muito tempo considerado a comida dos pobres. No século XVI  foi mesmo a base da alimentação dos escravos e dos muito desfavorecidos. Desta cultura, em São Jorge, já se fala em 1563. Sendo conhecido desde a antiguidade, no Mediterrâneo, pode ter sido introduzido pelos romanos ou gregos no Algarve e por essa via nos Açores. Ou, eventualmente, pelos casais mouriscos que povoaram São Miguel, sendo daí trazido para outras ilhas.

Fonte: Guia Património Cultural São Jorge, 1ª edição, 2003
Fonte Imagem: http://www.territorioscuola.com/wikipedia/pt.wikipedia.php?title=Motim_dos_Inhames

Acesso de visitantes ao Pico está sujeito a novas regras



O acesso de visitantes à Montanha do Pico tem um novo regulamento, que fixa em 160 o número máximo de pessoas em simultâneo no trilho de acesso ao ponto mais alto de Portugal.
No cimo da Montanha, no "Piquinho", só podem estar 40 visitantes em simultâneo, que não podem ultrapassar o tempo máximo de permanência de 30 minutos no local.
O novo regulamento, aprovado por uma portaria da secretaria regional do Ambiente, define que o trilho assinalado no terreno (PR4 PIC Montanha) é o único permitido para o acesso à Montanha.
O acesso ao percurso depende de autorização que deve ser pedida na Casa de Apoio à Montanha, entre 01 de Maio e 30 de Setembro, e na sede do Parque Natural do Pico, entre o1 de Outubro e 30 de Abril. A autorização poderá ser também requerida através do preenchimento de um formulário a disponibilizar no portal do Governo Regional na internet.
Se não estiverem acompanhados por um guia credenciado, os visitantes são obrigados a assinar um documento onde se declaram responsáveis pela sua segurança e conduta e são obrigados a usar um equipamento de rastreio.
O novo regulamento determina ainda que a prestação do serviço de guia está sujeita a credenciação, cabendo ao Governo publicar anualmente a lista de guias credenciados.
Cada guia não pode ter mais do que 15 visitantes à sua responsabilidade, sendo responsável pela sua segurança.



Flávia Medeiros expõe na Delegação Regional de Turismo

"Flor de Meia: Requinte" é o título de uma exposição de pintura da autoria de Flávia Medeiros que é inaugurada amanhã, pelas 18h30, na Delegação de Turismo de Angra do Heroísmo.
A mostra estará patente ao público até 15 de junho, podendo ser apreciada das 09 às 12h00 e entre as 14 e as 17h00.
No panfleto da exposição, Paulo Melo refere que "a artista consegue enquadrar nas suas obras a pintura e o artesanato, numa simbiose inovadora, em que se complementam as duas artes, num enriquecimento único".
Flávia Medeiros nasceu em São Miguel em 1986, residindo, atualmente, na Terceira. Desde criança que se interessa pela arte e em 2005 criou a sua primeira flor de meia. Frequenta o Curso de Estudos Artísticos, pela Universidade Aberta nos Açores, e dedica-se não só à "Flor de Meia" como à Associação Educativa de Artes Rítmicas e Expressivas - Galáxia.

Greenpeace distingue Conserveira Santa Catarina como “a mais sustentável” do mundo


A organização ambientalista Greenpeace distinguiu a marca conserveira açoriana Santa Catarina pelo atum comercializado.

A Greenpeace classifica o atum da marca Santa Catarina como o "mais sustentável do mundo", devido à forma como é capturado, através do sistema "salto e vara".

A pesca do atum utilizado nestas conservas é feita por três embarcações da conserveira Santa Catarina, em São Jorge (Açores). Cerca de seis dezenas de pescadores efetuam a captura da espécie através do sistema de 'salto e vara' (pesca à linha), o que garante que "não há depredação das espécies", em particular da espécie de atum "bonito", que é o mais capturado.

A pesca de “salto e vara” é efetuada por membros da tripulação mais experientes que com a ajuda de binóculos, procuram por indícios da possível presença de atum, tais como aves marinhas alimentando-se. Após a identificação do cardume, o barco aproxima-se e desliga o motor ligando o chuveiro de água que simula o movimento em fuga de pequenos peixes pelágicos na superfície da água do mar.

Os pescadores atraem o cardume ao lançarem isco vivo para o mar e procedem à captura do atum de forma extremamente seletiva. A Greenpeace considera que o método de pesca com vara e linha não agride o meio ambiente e é altamente sustentável. A técnica mais utilizada na pesca do atum é o cerco dos cardumes com redes, acabando sempre por capturar ou ferir outras espécies marinhas, na sua maior parte golfinhos.

"É um prémio importante porque, num mundo onde a concorrência é cada vez maior, arranjamos maneira de ver valorizado e publicitado o nosso produto", afirmou Pedro Pessanha, administrador da conserveira, em declarações à Lusa.

Para aceder ao Facebook da marca Santa Catarina clicar AQUI.

Fonte:

SATA reforça destinos para EUA


Transportadora Aérea Açoriana estabelece acordo com a US Airways e passa a disponibilizar na Internet a aquisição de bilhetes para vários destinos nos EUA.

O website da SATA já permitia comprar bilhetes para Boston e Oakland, destinos para onde a transportadora aérea voa a partir dos Açores. A partir de agora, o site disponibiliza também bilhetes para destinos como Chicago, Fort Lauderdale, Miami, Nova Iorque, Orlando ou S. Francisco. A venda destes vários destinos pela SATA já era uma realidade, mas até aqui limitada a canais de venda como as agências de viagens.

Esta nova funcionalidade disponibilizada através da Internet permite que os passageiros que pretendam viajar entre os EUA e os Açores possam adquirir o bilhete através do website da transportadora açoriana.

A SATA refere que esta facilidade se insere no processo de consolidação da estratégia de penetração nos mercados da América do Norte (EUA e Canadá), que constitui uma das principais apostas de expansão da empresa. Para o presidente da SATA, António Gomes de Menezes, “a parceria com a US Airways permitiu construir tarifas ponto-a-ponto mais competitivas”.

Já em Dezembro passado as duas transportadoras assinaram um acordo de interline, que permite aos passageiros viajarem com o mesmo bilhete nas rotas operadas pelas duas companhias.

Recorde-se que, no ano passado, o tráfego da SATA para os EUA aumentou 19,5% e para o Canadá cresceu 11,9%, relativamente aos dados de 2009.


Fonte: http://www.observatorioturismoacores.com/noticia.php?id=1179

Dia Europeu dos Parques Naturais

O Dia Europeu dos Parques foi lançado pela Federação EUROPARC com o objectivo de elevar o perfil das áreas protegidas da Europa e gerar apoio público para os seus objectivos e trabalho. Foi realizado pela primeira vez em 1999  uma ampla variedade de eventos sobre as áreas protegidas  destacando a necessidade de as proteger.  Esses eventos foram celebrados na Europa, em torno de 24 de Maio, data que foi escolhida para comemorar a criação dos primeiros nove parques nacionais na Suécia, em 1909.



 Por parque Natural entende-se uma área que se caracteriza por conter paisagens naturais, seminaturais e humanizadas, de interesse nacional, sendo exemplo da integração harmoniosa da actividade humana e da Natureza e que apresenta amostras de um bioma ou região natural. A classificação de um Parque Natural tem por efeito possibilitar a adopção de medidas que permitam a manutenção e valorização das características das paisagens seminaturais e a diversidade ecológica.

Açores - as 9 maravilhas do mundo


Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=_nk57oyOhGk

Heraclitus - uma das bonitas pinturas da Marina da Horta


PSP e APAV querem defender turistas

 
O projecto é inédito em Portugal e visa prestar apoio a turistas vítimas de crime, bem como a idosos, homens e vítimas de agressões sexuais.
A PSP vai referenciar à APAV a partir de hoje as vítimas de crimes que necessitem de apoio psicológico, social, jurídico e emocional, num projecto inédito em Portugal que arranca na Esquadra de Ponta Delgada, Açores. “O sistema de referenciação, inédito nos Açores e no Continente, mas já existente na Holanda e Reino Unido, pretende abranger nesta fase turistas vítimas de crimes, porque precisam de apoio imediato e desconhecem algumas questões jurídicas e a existência de apoio”, afirmou Helena Costa, coordenadora da Associação de Apoio à Vítima (APAV) nos Açores. Este projecto é também direccionado para “idosos, homens vítimas de crimes, pessoas vítimas de crimes de carácter sexual, agressões no seio da própria família e ainda familiares e amigos de vítimas de homicídio”.

Semana dos Baleeiros 2011 - Lajes do Pico


No Município das Lajes do Pico já foi feita a apresentação oficial da Semana dos Baleeiros, festa maior deste concelho e em honra de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira dos baleeiros.
Roberto Silva, Presidente do Município das lajes do Pico,  e a comissão de festas apresentaram o programa geral de actividades desportivas e religiosas para a semana, destacando o desfile etnográfico, o lançamento de diversos livros e a procissão em honra de Nossa Senhora de Lourdes. 
Na Semana dos Baleeiros 2011, de 22 a 28 de Agosto, os cabeças de cartaz serão José Cid, Anabela, Virgem Suta e Cristina Ferreira.

O Espírito-Santo nos quiosques ART

Estando a decorrer umas das maiores festas dos Açores - as festas do Espírito-Santo, a ART não está indiferente e, como tal, tem ao seu dispôr diversos artigos relacionados com o Divino. Estes poderão ser adquiridos nos quiosques de turismo dispersos pelas cinco ilhas do Grupo Central.


Pormenor da montra do Quiosque de Angra do Heroísmo

CLIPPER ODYSSEY esteve em S. Jorge


Os navios de Cruzeiro começam a escalar o porto comercial da ilha de São Jorge. 

O turismo de cruzeiros, de média dimensão, começa a passar na ilha.

É o caso do Clipper Odyssey que esteve encostado ao porto comercial das Velas cerca de 24 horas.

O navio tem 102,96 mts de comprido e transporta turistas de várias nacionalidades que tiveram oportunidade de conhecer a ilha de São Jorge, tem capacidade: 64 cabines, 128 camas, 73 tripulantes.
 
O Clipper Odyssey saiu do porto das Velas esta quarta feira dia 18 de maio, pouco passava das 06:00h, com direcção a São Roque do Pico.

O navio de Cruzeiro com bandeira das Bahamas tem como destino Gibraltar. 

Jardim do Faial reabre hoje

O Jardim Botânico do Faial reabre hoje, dia 22, quando se assinala o Dia Internacional da Biodiversidade.
  O espaço reabre após seis meses de obras.
  A sua inauguração vai ser marcada pela realização de um conjunto de atividades ao longo da tarde, entre elas visitas guiadas, prova de chás, apresentação do filme promocional do Parque Natural do Faial.
  Vai ainda ser possível ver a apresentação da página Sentir e Interpretar os Açores.
  A área de intervenção desta obra no Jardim Botânico do Faial totaliza cerca de 8.100 metros quadrados (m2) e inclui 5.700 m2 de jardim existente e 2.400 m2 de ampliação.
  A área de ampliação constitui um novo espaço em que se podem ver as herbáceas endémicas dos Açores e respetivos habitats.
  Desta forma pretende-se aumentar a conservação ex-situ de espécies raras do arquipélago.
  De acordo com o Governo Regional dos Açores, este projeto teve como objetivos a recuperação do Jardim Botânico, dotando-o de uma maior capacidade de receção do público, aumentando a sua qualidade paisagística e valorizando a sua coleção botânica.
 
  CINCO ANOS  Ao longo dos últimos cinco anos outras intervenções foram realizadas neste espaço faialense.
  Em 2003, foi criado o Banco de Sementes, através de um projeto Interrreg, que permite a conservação, a curto e longo prazos, das espécies de plantas mais raras do arquipélago dos Açores.
  Em 2007, foi construído o Centro de Visitantes, dotando o Jardim Botânico de um herbário, um auditório, biblioteca, sala de exposições e de um bar onde são servidas infusões de plantas do jardim.
Em 2010, foi construído um orquidário para albergar a coleção de orquídeas de uma coleção particular faialense.

Fonte: http://www.diarioinsular.com/

Dia do Autor Português e da Diversidade Biológica

Dia do Autor Português


Desde 1982, que se comemora no dia 22 de Maio o Dia do Autor Português.Alice Vieira, Raul Solnado, Luís Represas, Siza Vieira, António Mota… Pintores, escritores, poetas, músicos… Tantos autores que têm enriquecido a nossa cultura e as nossas vidas com as suas criações!
São muitos e das mais diversas áreas os Autores Portugueses que merecem, nesta data, a nossa homenagem e reconhecimento.


Dia da Diversidade Biológica



A ONU proclamou o dia 22 de Maio como o Dia Internacional da Biodiversidade com o propósito de aumentar a consciência dos cidadãos sobre a importância de sua conservação. Esta data era celebrada no dia 29 de dezembro, mas foi trocada devido à aprovação do texto da Convenção sobre Diversidade Biológica. O termo biodiversidade é relativamente novo, surgiu em 1985 e é uma contracção da expressão "diversidade biológica", que compreende a variedade do mundo biológico e é quase sinónimo de "Vida na Terra".