Semana do Mar 2015


A Semana do Mar, para além de constituir o maior festival náutico do país, conta com diversas outras actividades de cariz cultural e de entretenimento, podendo afirmar-se estarmos na presença da maior festa da ilha do Faial e uma das mais importantes do arquipélago, assumindo até, na sua dimensão marítimo-desportiva, uma projeção internacional cada vez mais digna de registo.

O programa da Semana do Mar já se encontra disponível no site: http://www.semanadomar.net/


Fonte: http://www.semanadomar.net/

Carolina Simas

Taste in Pico e Faial


A ADELIAÇOR promove de 5 a 14 de Junho, nas Ilhas do Faial e Pico, o roteiro gastronómico Taste In - Experiências Gastronómicas. Ementa a apresentar em breve no link abaixo.


Ana Antunes


"Toadas do Mar e da Terra" Poemas de Dias de Melo


Livro com poemas sobre a Baleação e os Baleeiros, uma obra que merece uma leitura.
Foi a 1ª obra do famoso escritor Dias de Melo, nascido na Ilha do Pico.
Deixamos aqui um pequeno excerto do seu livro.


"Todos somos baleeiro:
Tanto os que vão balear
como os que ficam, em terra,
de olhos pregados no Mar.

E os Baleeiros lá vão...
--Botes de velas erguidas,
aves de sonho e aventura,
por sobre as ondas perdidas.

Lá vão!...lá vão!...no horizonte!...
Ai! quantos! quantos largaram
do porto...Quantos! E nunca
mais...ai! nunca mais!...--voltaram!"


Poderá ainda encontrar este livro à venda no quiosque de turismo das Lajes do Pico ou até ainda no Centro de Artes e Ciências do Mar nas Lajes do Pico. Visite-nos




Filho de emigrantes do Pico vence Masterchef do Canadá


O novo MasterChef do Canadá, o lusodescendente David Jorge, disse hoje à agência Lusa que a conquista da final no concurso televisivo representa também uma vitória de todos os portugueses. 
 
"Obrigado a todos os portugueses pelo apoio, sinto-me orgulhoso de ser um MasterChef português. Fiz pelo menos um prato português para justificar o orgulho que tinha em ser luso-canadiano", afirmou David Jorge, de 39 anos, que vive em Surrey, na Colúmbia Britânica, na costa oeste do Canadá.
David Jorge, filho de emigrantes do Pico (Açores), venceu no domingo a segunda edição do concurso televisivo MasterChef do Canadá inspirando-se na sua mãe, Maria Jorge.
"Ela fez um bom trabalho ao criar-me e alimentar-me quando era mais novo, com gastronomia portuguesa, com amor. Vem tudo daí", explicou.
Apesar da influência, referiu: "Agora já comecei a preparar comigo portuguesa à minha maneira. Não é igual à da minha mãe, mas ao meu estilo".
David Jorge também não tem dúvidas que os canadianos "adoram a gastronomia portuguesa" pois é "saudável, com um estilo mediterrânico, tendo por base azeite, o que a torna deliciosa".
O prémio monetário final do valor de 100 mil dólares (73 mil euros) vai permitir que concretize um sonho, o de abrir o seu próprio restaurante, o principal motivo que o levou a participar no concurso.
Segundo o lusodescendente, este projeto deverá estar concluído dentro de seis meses a um ano.
"Queria ganhar este concurso porque sempre quis estar no ramo dos negócios. Adoro cozinhar, e esta vitória agora dá-me credibilidade para o fazer. Foram sete semanas muito difíceis, mas valeu a pena, a viagem começou agora", sublinhou.
O luso-canadiano também prometeu continuar a trabalhar na empresa de construção civil herdada do seu pai, juntamente com o seu irmão.
O concurso MasterChef foi transmitido pela CTV, a maior rede privada de televisão no Canadá. Na final da segunda edição do programa, transmitida no domingo à noite, David Jorge teve pela frente Line Pelletier, uma militar especialista em informática, e foram desafiados a criar três pratos.

Fonte:http://www.acorianooriental.pt/noticia/vitoria-no-masterchef-do-canada-foi-de-todos-os-portugueses-1

Cartaz Festival Ilha Branca na ilha Graciosa

    Nos dias 7, 8, 9 e 10 de agosto a Ilha Graciosa "recebe" mais um Festival Ilha Branca, inserido, como sempre, nas Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres desta Ilha.
O cartaz deste ano tenta abranger o maior número de públicos possíveis e volta a contar, para além dos grupos musicais, com 4 dj's que irão prolongar a noite dos graciosenses.
"Mais que um Festival!", é assim que a organização quer que este evento seja lembrado, através da convivência entre todos aqueles que residem na Graciosa e aqueles que por cá estarão de férias.
Anjos (7 de agosto), R.A.M (8 de agosto), Miguel Gameiro & Pólo Norte (9 de agosto) e os The Fly que farão um tributo aos U2 (10 de agosto), são os artistas principais deste ano, sendo que no final de cada concerto o desafio é de continuar animar os presentes ficando a missão a cargo dos dj's convidados, nomeadamente: Bruno Amaral, Lady Lola e os graciosenses Janeko e James B, cada dj em dias diferentes.
Os concertos, acontecerão uma vez mais no antigo campo de treinos (Pesqueira) e a entrada continua a ser livre.
Este ano são esperadas muitas pessoas, não por causa dos horários dos barcos mas sim pela presença de muitos emigrantes que estarão pela Graciosa entre os meses de Julho, Agosto e Setembro.
Todas as informações do Festival Ilha Branca, serão feitas ou publicitadas na página de facebook oficial em www.facebook.com/festivalilhabranca.






Joel Neto apresenta romance "Arquipélago"



Joel Neto é natural de Angra de Heroísmo e já publicou diversos livros de crónica e de reportagem.

Escreveu na maioria dos grandes jornais portugueses, ganhou prémios de reportagem e vem desenvolvendo há mais de vinte anos uma intensa atividade de cronista.

“Arquipélago” é o título do mais recente romance do escritor açoriano.

Segundo o escritor a ideia de “Arquipélago” que se passa neste livro tem haver com a presença permanente das outras ilhas, uma vez que estão sempre a ser descobertas pelas suas paisagens, embora o livro foque mais na ilha Terceira.

Refere ainda que a cidade de Angra é referência do seu livro, em que cada capítulo estão traços da gastronomia e dos costumes de modo a retratar a identidade e o modo de vida Terceirense.

Este romance possui 500 páginas e fala sobre a identidade açoriana, tendo como cenário as paisagens da ilha Terceira.


Fontes: http://www.rtp.pt/acores/cultura/joel-neto-apresenta-romance-arquipelago-video_46971
http://silenciosquefalam.blogspot.pt/2015/05/arquipelago-e-o-titulo-do-novo-livro-de.html
http://ddocesonhadora.blogspot.pt/2015/05/novidade-arquipelago-de-joel-neto.html

Elisabete Almeida

Livro de João Gago da Câmara apresentado em Ponta Delgada

"Fragmentos entre dois Continentes" é uma viagem através de lugares e pessoas com histórias em forma de crónica. Pensamentos como a sociedade, a emigração, tradições e a condição de ilhéu são alguns dos temas abordados no primeiro livro de João Gago da Câmara.
"É um conjunto de crónicas que eu fui escrevendo ao longo de cinco anos, logo após ter-me aposentado da RDP (...) e senti uma necessidade de cultivar a parte intelectual", diz o autor.
Este livro surgiu de uma espécie de encontro feliz com a Chiado Editora.
João Gago da Câmara trabalhou durante 34 anos na RDP e ainda participou na imprensa escrita em jornais como o "Correio dos Açores" e o "Correio do Norte".
"Fragmentos entre dois Continentes" é também um olhar um olhar de dois mundos: não só o do autor, como o de todos.
Osvaldo Cabral realizou a apresentação do livro e o Professor Machado Pires o prefácio. O antigo reitor diz que se trata de uma obra de arte de valores implícitos.
O autor está, neste momento, a finalizar outro livro.




 
 
 
Fonte:http://www.rtp.pt/acores/cultura/livro-de-joao-gago-da-camara-apresentado-em-ponta-delgada-video_46922 / www.rtp.pt

Jogos das Ilhas “Açores 2015”


Os XIX Jogos das Ilhas, uma iniciativa do COJI – Comité d´Organisation Jeux des Iles, vão ser disputados entre 28 e 30 de maio, na ilha Terceira, com a participação das seleções de Cabo Verde, Córsega, Martinica, Sicília, Sardenha, Elba e Açores, num total de cerca de 400 atletas.

As nove modalidades em disputa nos três dias de provas são atletismo, judo, ténis, natação, ténis de mesa, vela, voleibol, futebol, que regressa a esta competição, e râguebi de sete, que ocorre pela primeira vez.

Os Jogos das Ilhas, que se realizaram pela primeira vez em 1997, em Ajácio, na Córsega, e decorrem pela terceira vez nos Açores, terão como palco as instalações desportivas existentes nas cidades de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória.

Para consultar o programa clicar aqui.


Escamas de Peixe

                A arte de trabalhar escamas de peixe faz parte da tradição do nosso Arquipélago e é largamente apreciada por todos aqueles que nos visitam constituindo uma modalidade da arte conventual. Este tipo de artesanato evoluiu a partir da década de 80 com o incremento do turismo, duplicando a sua procura na época de verão.




O desenho que caracteriza os trabalhos de Escama de Peixe é formado essencialmente por elementos vegetalistas (flores das mais variadas espécies), em composições de pequenos arranjos florais de escama branqueada e trabalhada em canutilho de prata, sendo uma forma de ornamentação tradicional quando se apresentam redomas, solitários e molduras. As novas abordagens estéticas têm comprovado a versatilidade desta arte tradicional, sobretudo quando se apresentam sob a forma de objectos de adorno pessoal em escamas artificialmente coloridas e conjugadas com outros materiais. A capacidade criativa dos nossos artesãos tem introduzido esta arte no mundo dos acessórios de moda e até da joelharia quando conjugada com materiais nobres como a prata, pedras preciosas, cristais, madre-pérola, etc.

Workshop de Onco - Imagem


Este workshop irá decorrer no próximo dia 30 de Maio no Auditório do Museu de Angra do Heroísmo. Tem por objectivo promover a auto-estima de mulheres que estejam a passar pelo duro processo de uma doença oncológica. 
Contando com a colaboração de Carina Martín de Martín Cabeleireiros, visa facultar ferramentas capazes de minimizar os efeitos derivados do tratamento. 
Os principais pontos a serem abordados nesta sessão serão : 
  • Cuidados da pele;
  • Maquilhagem para o dia-a-dia;
  • Complementos para a cabeça ;
  • Acessórios;
  • Colorimetria;
A participação é gratuita mas limitada a 10 lugares. 
Poderá inscrever-se através do telefone 295 240 800 ou para o e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt 

Amélia Borges 


Domingos Maria Xavier Rebelo - Pintor



Domingos Maria Xavier Rebelo nasceu em Ponta Delgada, S. Miguel, a 3 de Dezembro de 1891, pelas 24 horas, na rua da Esperança. Era filho de José Eduardo Rebelo, Guarda Fiscal desta cidade, e de Georgina Augusta Pereira Rebelo.

Domingos Rebelo aprendeu as suas primeiras letras com as senhoras Pereira, na rua da Arquinha, nº 73. Mais tarde, frequentou o Instituto Fischer onde recebeu uma educação fortemente ligada aos dogmas tradicionais do Cristianismo, o que veio reforçar as crenças religiosas de Domingos Rebelo. Ingressou depois na Escola de Artes e Ofícios Velho Cabral, como convinha a famílias de pequenas posses, onde o Director, o pintor Viçoso May, reconheceu e incentivou o seu talento artístico. Aos 13 anos de idade, Domingos Rebelo expôs, pela primeira vez, em Ponta Delgada, tendo despertado a atenção dos Condes de Albuquerque que, com o apoio de Viçoso May, subsidiaram os seus estudos em Paris. Domingos Rebelo tinha, então, 15 anos. Frequentou, em Paris, a Academia Julian, tendo como orientadores o pintor Jean-Paul Laurens, Albert Laurens e Naudin. Frequentou ainda outras academias como a Grande Chaumière, nas quais contactou com mestres como Bonnat e Jobbé-Duval. Durante os seis anos que passou em Paris, Domingos Rebelo conviveu com outros pintores portugueses, nomeadamente, Amadeu Sousa Cardoso, Santa Rita Pintor, Dórdio Gomes e Emmérico Nunes, num ambiente em que já se sentia a originalidade dos modernistas Cézanne, Matisse e Modigliane. 


Velha com capa - Óleo sobre tela

Ao longo dos anos, Domingos Rebelo foi definindo a sua personalidade e afirmando um gosto cada vez mais insular, mas foi nas décadas de 20 e de 30, altura em que apresentou os seus melhores trabalhos, que revelou a sua tendência regionalista.
O Regionalismo é a valorização daquilo que é popular e único na cultura de um povo e que se mantém vivo na alma e no quotidiano ao longo dos séculos. O povo torna-se objecto de estudo e campo de análise.

 O quadro que é considerado o ex-libris da pintura de Domingos Rebelo – Emigrantes. Neste quadro, a viola da terra, instrumento intrinsecamente açoriano, é considerada como uma referência obrigatória no panorama regionalista.

"Os emigrantes", por Domingos Rebelo (Foto: Museu Carlos Machado)

Fonte: http://srec.azores.gov.pt/dre/sd/115123020401/esdr/escola/historia/vida.pdf
http://www.hercules.uevora.pt/newsletter/newsletter2012(5).php


Andreia



Museu da Vida Rural inaugurado na Graciosa

©Diário Insular

A Graciosa tem um novo espaço museológico. O Museu da Vida Rural,  foi inaugurado na freguesia da Luz no passado dia 06 de Maio. Este Museu tem a particularidade de reconstituir uma casa rural, típica da ilha Graciosa nas décadas de 30 a 70. 
Esta casa rural está equipada com materiais e equipamentos da época, nomeadamente uma cozinha com forno de pão, amassaria, vaza, entre muitos outros. 
De acordo com Jorge Cunha, presidente da Direcção da Associação Cultural, Desportiva e Recreativa, promotora deste projecto, pretende-se que este museu rural seja uma aposta cultural, não só na vertente turística mas também para todo o desenvolvimento local.
"No caso da Graciosa, temos uma população envelhecida, uma taxa de natalidade baixa e falta de oportunidades de trabalho, o que leva muitos jovens, e não só, a ficarem por outras paragens", afirma Jorge Cunha, adiantando também que este projecto pretende dinamizar a ilha a nível cultural, económico e social, podendo assim diversificar a oferta turística, fixando os visitantes por mais tempo.

Fonte: Adaptado de Diário Insular

Sara Luís

Praia do Almoxarife vai voltar a ter candidatura a bandeira azul



O Presidente da Câmara Municipal da Horta anunciou, na passada quinta-feira, que a autarquia irá voltar a candidatar a zona balnear da Praia do Almoxarife ao galardão da Bandeira Azul.
"Na sequência da decisão da Associação Bandeira Azul de não atribuir aquele galardão este ano à zona balnear da Praia do Almoxarife, a Câmara Municipal decidiu manter a assistência a banhistas por nadadores-salvadores, justamente porque a Praia do Almoxari-fe é, na verdade, "uma praia de qualidade e de referência e no próximo ano pretendemos voltar a candidatá-la àquele galardão", garantiu.
Noticia adaptada.

Fonte da noticia: http://www.faialdigital.com/pt/index.php/2013-02-04-15-15-35/1458-praia-do-almoxarife-vai-voltar-a-ter-candidatura-a-bandeira-azul
Fonte da imagem: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/5d/Praia_do_Almoxarife,_areal,_Concelho_da_Horta,_ilha_do_Faial,_A%C3%A7ores,_Portugal.JPG

GO SKATEBOARDING DAY – PICO


EVENTO PARA TODA A FAMÍLIA

21 de junho skaters (skatistas) de todo o mundo celebram a pura alegria, criatividade e espírito de uma das atividades com maior influencia no mundo dando visibilidade ao GO SKATEBOARDING DAY... e a ilha do Pico junta-se à revolução!
Domingo, 21 de Junho 2015
Jardim dos Maroiços, Madalena, Pico 
14h às 19h
com 
ANT!SISTEMA 
DJ RODRIGO A
DEEP NOISERS 

CONCURSO DE DEMONSTRAÇÃO DE SKATE - queres participar e ganhar prémios? Inscreve-te via info@mirateca.com mandando os teus contatos (telf. e facebook) e uma foto com o teu skate. Aberto a todas as idades. 

A ARTE DO SKATE - apresentações 

ATIVIDADES para crianças e toda a família incluindo 
FUN FIT com Tricia 
RINGUE com Graça Costa 
PIÃO com o Bruno
MACAQUINHO CHINÊS com Carina
FACEPAINTING, 
e muito mais... 

UMA TARDE BEM DIVERTIDA para toda a família... 






Fonte: https://www.facebook.com/events/261198390737729/



Carolina Simas

Lagoa das Furnas

   
Gina Maciel


 A partir de ontem, dia 23 de maio até ao mês de setembro os serviços da lagoa das Furnas começam a funcionar desde as seis da manhã até ás oito da noite durante os sete dias da semana.

A Câmara municipal da Povoação fez alguns acertos, um dos quais, a diminuição do precário do parque de estacionamento da Lagoa.

Desde o mês de março, quando este espaço esteve a funcionar apenas ao fim de semana,mês também em que começou a vigorar a nova gestão da zona dos cozidos, já contaram com mais de 23 mil turistas e foram cofeccionadas mais de 1.350 panelas de diversas iguarias.
 
Fonte: http://www.jornaldiario.com/ver_noticia.php?id=51578

Gina Maciel

Dia Europeu dos Parques Naturais | 24 de maio



O Dia Europeu dos Parques foi lançado pela Federação EUROPARC com o objectivo de potenciar a biodiversidade nas áreas protegidas da Europa.

Foi comemorado pela primeira vez em 1999, com a realização de vários eventos em áreas protegidas, com o objectivo de sensibilizar todos os cidadãos para a necessidade de os proteger.

Tais eventos foram celebrados na Europa, numa base anual no dia 24 de Maio, data que foi escolhida, para comemorar a criação dos primeiros Parques Naturais da Europa, nove parques nacionais na Suécia, em 24 de Maio de 1909.




Fonte: http://www.florestas2011.org.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1115:dia-europeu-dos-parques-naturais-24-de-maio-de-2013&catid=60:noticias&Itemid=82

Trabalho em Vimes



A arte de trabalhar o vime, o seu processo técnico, desde a preparação da matéria-prima até às várias técnicas de confecção aplicadas numa diversidades de artefactos produzidos com funções utilitárias e decorativas, de grande importância para o quotidiano local, fazem desta arte o reflexo dos inesgotáveis dotes adquiridos pelos nossos artesões açorianos, desde a instalação do homem nas ilhas.
De entre os diversos artefactos produzidos em vime, os cestos assumem um papel primordial, quer por razões histórias, quer por razões culturais ligadas às práticas agrícola, piscatória e doméstica. 
De entre os cestos mais comuns, encontraram-se os cestos da "leiva" ou das vindimas, redondos, grandes e grosseiros; o cesto do burro, de armação em oval; o cesto do pescador, cabaz de uma tampa, e os cestos de mesa, de armação redonda, que pela sua utilização fazem deles um valioso testemunho da cestaria tradicional.

Matérias -primas e utensílios: Tem como matéria-prima o uso do vime regional, em cestos maiores, e o uso do vime chorão, em cestos menores, a tesoura de podar, o furador, o alicate, a chave de fendas, o canivete e a serra "tictic".

Processo técnico:

Cozedura: Os vimes são descascados ainda quentes, facilitando o processo com a ajuda de uma navalha, e separados por tamanhos, espessura e espécie, sendo estendidos ao alto numa "casa" arejosa, onde ficam a secar.

Pré-Confecção: antes da confecção, os vimes são tirados consoante o tamanho e tipo do trabalho e colocados de molho, de véspera, para facilitar a sua manobra.

Confecção: Começa-se por tecer o fundo do cesto, denominado "Rodilha do fundo" , cruzam-se pares de vimes consoante a sua forma, entrelaçados com fiadas torcidas de vimes, num movimento que avança do centro para a periferia, até se atingir o rebordo. De seguida, levantam-se as hastes estruturais e prendem-se com um cordel para se começar a tecer o cesto do fundo para as asas, utilizando a técnica de "trançado" , introduzindo o entrelaçado, em forma espiral fiadas torcidas de vimes, por entre os vãos das hastes estruturais, ajustadas com a ajuda de uma chave de fendas. Por fim, o cesto é arrematado com os vimes procedentes da "rodilha do fundo", sendo esta técnica designadas por "borais". Consoante a tipologia do cesto, acrescentam-se ou não a asa ou asas, com o auxílio de um forrador com o qual se abrem espaços que ajudam a entretecer e a introduzir os vimes das asas.

Tratamento: Após a confecção, são lustrados com água ráz (produto de fazer tintas) para a sua conservação e brilho.

Produtos: Cestaria, artefactos decorativos e mobiliário.

Fonte: PAP Lídia Nogueira

Ana Antunes