Americano escreve inspirado nos Açores



As ilhas dos Açores constituem o cenário do mais recente livro de Darrel Kastin, "The Conjurer and Other Azorean Tales", editado pela Tagus Press.

Trata-se de uma coleção de pequenas histórias inspiradas na beleza e magia do arquipélago dos Açores e que transportam o leitor para o sobrenatural.

Nascido em Los Angeles, Darrel Kastin é filho de mãe açoriana e pai russo.
A sua primeira novela, "The Undiscovered Island", ganhou o prémio IPPY Independent Publisher's Silver Award for Multicultural Fiction, em 2010.

A Tagus Press, editora da universidade de Dartmouth, próximo de Boston, tem desempenhado um importante papel na divulgação dos novos escritores de origem portuguesa que se expressam em inglês.

Rituais de Passagem de Ano


Porquê 12 passas e não cinco pinhões?
Há pessoas que não suportam a textura das passas ou o seu sabor, mas no dia 31 de Dezembro lá ficam com a mão cheia de uvas secas e desejos por pedir. Para esta superstição há muitas explicações. Que cada passa simboliza um dos meses do ano é a mais óbvia, mas o antropólogo Francisco Vaz Silva aponta outra. “O nosso calendário é o solar, mas o lunar também é usado. Como tem menos 12 dias, no último mês acertavam-se as diferenças. As passas simbolizavam esses dias.” Há ainda outro simbolismo. “Os dias acrescentavam-se a partir de 26. Logo, a noite de ano novo ficava no meio desses dias. Nas aldeias até se costumava dizer que esses 12 dias simbolizavam o clima que se ia sentir nos meses do ano seguinte. Se a 26 chovesse (o primeiro dos 12 dias), Janeiro ia ser um mês de chuvas e assim sucessivamente.” O facto de se usar passas deve-se à popularidade do fruto nesta altura do ano. Mas o antropólogo Manuel João Gomes vê ainda outro simbolismo. “Em rituais antigos, as passas eram o substituto do vinho, o que acaba por ser uma referência a Cristo, mesmo que indireta.”

Ano novo, dinheiro na mão
É fácil perceber o porquê: todos queremos mais dinheiro. Mas a primeira referência à tradição de tocar em moedas como sinal de boa sorte surgiu no século XIX. O dia do cuco provavelmente não lhe diz nada, mas era uma tradição nacional. A data simbolizava o começo da primavera, já que quando se avistava esta ave migratória, normalmente a 21 de Março, era a época das colheitas começarem a florescer e das flores desabrocharem. O que num país agrícola é sempre importante. Foi então que nasceu um ritual e uma espécie de competição. “A primeira pessoa a avistar um cuco devia pôr a mão no bolso e se encontrasse dinheiro era sinal de que ia ter um ano de riqueza e tinha de avisar os outros”, recorda o antropólogo Francisco Vaz Silva.

Roupa nova azul, vermelha, amarela… Qual é a cor certa?
A ideia é simples. O ano acabou e convém deixar tudo o que está pendente terminado, por isso nada melhor do que ter roupa nova. Ano novo, vida nova. “A noção de que os nossos atos de ano novo são o reflexo do que queremos é muito frequente”, explica Francisco Vaz Silva. Quanto às cores, terá sido uma importação que não se sabe muito bem de onde veio. As cuecas azuis são para dar sorte. Se vestir uma peça de roupa amarela é para resolver problemas económicos. O vermelho simboliza sucesso no amor e o branco é para quem procura a paz. “São cores vivas que simbolizam a alegria de renascer”, acrescenta o sociólogo Moisés Espírito Santo.

Haja barulho, muito barulho
Seja na aldeia mais remota de Portugal ou na capital, há sempre alguém a fazer barulho com tachos e panelas. Esta celebração da chegada do novo ano é um dos rituais mais antigos e universais. O antropólogo Francisco Vaz Silva dá dois exemplos. “Sempre que havia um eclipse, o ritual mais comum era fazer barulho para afastar o perigo. Isto muito antes da chegada dos romanos à Península Ibérica. E não acontecia só na Europa. Fazer barulho é um acto purificador, de afastar os perigos. Essa tradição via-se por exemplo no século XIX, quando um viúvo casava com uma jovem. Era um casamento mal visto por isso, as pessoas batiam com panelas e faziam barulho.”

Brindar com álcool, nunca com água
Champanhe ou espumante? É esta a escolha que vai ter de fazer no dia 31. Mas por que é que é tão importante brindar com álcool? “Tem a ver com uma ideia muito arcaica de que o álcool traz vitalidade e saúde. Desde que o álcool foi descoberto que simboliza a vida. Uma renovação das forças. Sempre que se bebia as pessoas ficavam num estado de excitação e alegria muito grande. Logo quando brindamos temos de o fazer com o que dá vida – álcool”, explica o antropólogo Francisco Vaz Silva.

Saltar de uma cadeira com o pé direito
A superstição de saltar da cadeira com o pé direito no novo ano não tem uma origem precisa, mas é fácil entender a razão desta mania. “Subir para a cadeira acaba por simbolizar a passagem entre um dia e outro, um ano e outro. A pessoa coloca-se entre o céu e a terra e o salto com o pé direito é o mesmo que entrar com o pé direito na soleira da porta – significa boa sorte. Desde que se celebra a passagem do ano que se acredita que o que se faz nessa noite vai influenciar o resto do ano. Este é mais um exemplo”, diz
Francisco Vaz Silva.

Atirar coisas velhas pela janela dá sorte
A historiadora e jornalista Helena Matos ficou surpresa quando na sua pesquisa para a série da RTP “Conta-me como foi” (passada nos anos 60) encontrou muitas referências a um problema lisboeta: lixo atirado pelas janelas. “As pessoas atiravam coisas velhas pela janela na noite de ano novo. Pratos, panelas, ia tudo. Havia muitos apelos da polícia para que as pessoas não o fizessem.” O sociólogo Moisés Espírito Santo recorda-se bem dessa tradição e explica que faz parte do ritual de deixar tudo o que é velho para trás. “Guardavam-se coisas velhas durante o ano e nessa noite atirava-se tudo pela janela. Era um costume que levantava alguns problemas à câmara, mas era um rito de renovação.”

Mergulhar no mar
Os corajosos gostam de simbolizar a entrada no ano com um sacrifício digno dos Astecas. Em pleno Janeiro entrar num mar gelado, com ondas é um teste à resistência. “Um rito de passagem implica sempre um certo esforço. É uma prova de vida para demonstrar que resistem”, esclarece Moisés Espírito Santo. A ideia de água e banho sempre simbolizou vida e passagem entre mundos. Não nos podemos esquecer que no século XIX, muitas pessoas só tomavam banho quando nasciam e morriam (o cadáver era lavado para o funeral). “A água simbolizava a separação dos mundos”, defende o antropólogo Francisco Vaz Silva. O que significa ser no mar e não no rio? O investigador esclarece. “As ondas têm um movimento circular, que simboliza o ciclo da vida e do ano.”


Feliz 2013 são os votos da Associação Regional de Turismo




Livro: Aves nos Açores - Bird in the Azores

Já se encontra disponível à venda nos Quiosques de Turismo da ART - Associação Regional de Turismo o livro "Aves nos Açores" de Carlos Ribeiro e Nuno Fonseca.

Capa do livro
 
A obra é composta por 132 páginas, com cerca de 80 espécies de aves fotografadas, algumas locais e outras visitantes nos  Açores, muitas delas são raras.
 
As fotografias são acompanhadas de  uma pequena descrição de cada ave,  bem como indica os melhores locais para fotografar e observar aves nos Açores, apresenta também algumas estratégias para fotografar aves. Os autores referem os Açores como um "porto de abrigo para as aves" assumindo assim um papel importante na observação de aves de origem neártica.
 
Outra vantagem desta obra é estar escrita em português e inglês.

Réveillon Cabaret no Hotel do Caracol


PROGRAMA

19H00 Aperitivo Burlesque

20H00 Jantar de Gala
Entrada

Aveludado de Batata-doce com Plumas de Aves
Peixe

Braseado de Abrótea em Trouxa de Massa Filo com Pérolas de Batata e Legumes
Carne

Carré de Porco ao Molho Teriyaki acompanhado de Chalotas Caramelizadas em Caixa de Arroz
Sobremesa

Custard de Chá Verde com Gelado de Ananás

(Sobremesa Vencedora do Terceira Best Food Awards 2012)
Bebidas

Vinho Tinto e Branco, Sumo de Laranja, Água, Café, Digestivo
02H00 Ceia Buffet
23H00 às 03H30 Bar Aberto






PROMOÇÃO DEZEMBRO
Condições individuais

Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto: 90,00€ / pessoa
Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto + alojamento em quarto duplo com pequeno-almoço incluído: 105,00€ / pessoa

Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto + alojamento em quarto single com pequeno-almoço incluído: 120,00€ / pessoa

Condições grupos mínimo de 10 pessoas

Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto: 85,00€ / pessoa
Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto + alojamento em quarto duplo com pequeno-almoço incluído: 100,00€ / pessoa

Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto + alojamento em quarto single com pequeno-almoço incluído: 115,00€ / pessoa

Condições grupos mínimo de 15 pessoas
Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto: 80,00€ / pessoa

Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto + alojamento em quarto duplo com pequeno-almoço incluído: 95,00€ / pessoa
Jantar de Gala + Animação + Bar Aberto + alojamento em quarto single com pequeno-almoço incluído: 110,00€ / pessoa

Crianças até aos 12 anos: 35,00€ / criança (alojamento oferta desde que partilhando quarto com dois adultos)
Condições apresentadas são válidas para reservas com 100% de pagamento até dia 15 de Dezembro inclusive.*

*Pagamento não sujeito a reembolso


Fonte: http://pt.hoteldocaracol.com/

Presépio da Vila do Topo

O Presépio na Matriz da Vila do Topo é uma das atrações desta Freguesia nesta altura do ano e que traz várias pessoas de outros sítios a visitar. 











É executado pela mesma pessoa desde há muitos anos...



Simples e lindo!...




TAP aumenta número de voos para os Açores

Entre os dias 15 de Dezembro e 13 de Janeiro, a Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) irá acrescentar 100 voos extraordinários, de ida e volta, à sua operação regular de Inverno, o que corresponde a um reforço de 30.000 lugares, no período de Natal e Ano Novo, nas ligações aéreas de Lisboa e Porto à Madeira, Açores, Paris, Luxemburgo, Suíça, Luanda e Caracas.

Destas 100 ligações extra, 19 dizem respeito às rotas operadas pela TAP para os Açores, com especial incidência para a Horta, para a Terceira e para o Pico, alargando assim a oferta para mais 5.652 passageiros.

Em comunicado, a TAP justifica a decisão com o "aumento da procura que se verifica nesta época".

Concerto de Natal


No próximo domingo, dia 30 pelas 21h30, o Coro da Madalena e a Sociedade Filarmónica União e Progresso Madalense irão realizar um Concerto de Natal.

Fonte da imagem: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=3468305924735&set=a.1305309611179.39522.1783685362&type=1&theater

Governo açoriano quer inverter tendência negativa no turismo






Em declarações à Agência Lusa, o director regional de Turismo dos Açores, João Bettencourt, avançou que o governo vai apostar na promoção do destino Açores junto de novos mercados europeus, nomeadamente a Alemanha, a Rússia e a Polónia, no sentido de conseguir inverter a tendência negativa que tem vindo a sofrer o turismo açoriano.

Segundo avançou à Lusa o governante açoriano, os contactos já estão em marcha, havendo já algumas agências a trabalharem os referidos mercados.

O director Regional do Turismo dos Açores reconhece a quebra sofrida este ano pelo turismo açoriano, tanto em turistas como em dormidas e receitas. Uma das maiores quebras foi a registada no mercado nacional, principal gerador de turistas para a região. Mesmo assim, disse esperar que esta tendência possa ser invertida já em 2013.

As sucessivas quebras que foram registadas ao longo do ano levaram já a que algumas unidades hoteleiras encerrassem temporariamente as suas portas, mas João Bettencourt recusa falar em oferta excessiva. "Nós não consideramos que existem hotéis a mais. O que nós precisamos é que venham mais turistas à nossa região e é nesse sentido que estamos a trabalhar", sublinhou à Lusa.
 
Cada vez mais temos de apostar no turismo da nossa região de forma a atrair os turistas para o crescimento da nossa economia.

Fonte:http://www.turisver.com/article.php?id=59515
Fonte da imagem:http://ilhasdosacores.paginas.sapo.pt/


Dive in the Azores



Ostentamos hoje um exíguo vídeo de Nuno Sá que demonstra a beleza da profundidade do mar dos Açores.


Abertura das Cavidades Vulcânicas - Ilha Terceira


A Associação Os Montanheiros informa que ambas as cavidades vulcânicas, Algar do Carvão e a Gruta do Natal estarão abertas amanhã, dia 28, e dia 29 de Dezembro das 15:00 às 17:00.

A bilheteira encerrará 15 minutos antes da hora de fecho das grutas (16:45).

Nestes dois dias, os preços estabelecidos serão os mesmos executados durante o período normal de aberturas:

  • Bilhete normal - 5 euros/pax
  • Bilhete com desconto - 4 euros/pax*
  • Bilhete único (visita a ambas as grutas) - 8 euros/pax
  • Bilhete único com desconto (visita a ambas as grutas) - 7 euros/pax*
  • Bilhete gratuito - sócios perante a apresentação do cartão com quota regularizada
         *descontos para possuidores de cartão jovem regularizado


Gruta do Natal

Algar do Carvão





 

Porto Judeu recupera Natal do menino Jesus - Ilha Terceira

Este ano, a época festiva parece ter chegado mais tarde. A azáfama das compras atrasou-se, fruto de uma crise que se instalou sem pedir licença. Não há, como houve noutros dias, dinheiros e subsídios que façam o Pai Natal trabalhar a tempo e horas, mas lá vão aparecendo trocos suficientes para as lembrancinhas. Nem todos se esquecem, no entanto, que o Natal é do menino. A Junta de Freguesia do Porto Judeu, pelo menos, assumiu a missão de fazer recordar a essência da época.
É, pois, por isso, que todas as iniciativas organizadas naquele lugar remetem para a história da natividade, para o nascimento de Jesus: do concurso de presépios ao concurso de contos, das cartas ao menino ao concerto de Natal.
"O que pretendemos é não deixar morrer a tradição. Pelo contrário, queremos recuperá-las, sem incentivar a parte comercial que já é característica desta época. Penso, aliás, que é possível aliar as duas coisas: o Natal do Pai Natal e o Natal do menino Jesus", disse João Tavares, presidente da Junta de Freguesia.
Apesar dessa vontade, a verdade é que adesão aos concursos natalícios foi, este ano, menor. As escolas, por exemplo, que costumam participar em força, escrevendo e remetendo cartas ao menino, deixaram-se ficar. O concurso de contos de Natal, cujo prémio será decidido em janeiro, contou só com cinco participações. Espera-se que a tímida adesão se deva à promoção tardia da atividade e não à diminuição do interesse estas coisas.
Apesar disso, a Junta de Freguesia faz, todos os anos, um esforço acrescido na promoção destas iniciativas. O lugar, aliás, é conhecido por ser dinamizador da cultura e do desporto locais, conseguindo juntar a população em torno de atividades de interesse.
"Fazemos sempre alguma coisa ou apoiamos atividades de outras instituições, como foi o caso do concerto de Natal, organizado pela Igreja. Há uma grande cooperação entre as estruturas da freguesia. O Porto Judeu vê a sua vida cultural e desportiva bastante impulsionada, nomeadamente pela Associação Cultural e pela Casa do Povo", explicou o autarca ao nosso jornal.
As instituições do Porto Judeu entreajudam-se e desenvolvem projetos maiores. Os concursos de contos de Natal - dedicado ao tema "O Natal, uma data de solidariedade" -   e o de cartas ao menino, por exemplo, fazem parte de um trabalho maior, ligado à promoção do gosto pela leitura e pela escrita, com atividades que serão desenvolvidas na biblioteca da freguesia, mas sobre as quais ainda não se desvendam mais pormenores. 
Agora resta esperar por 2013. Os desafios do ano que chega - que têm que ver, nomeadamente, com o agravamento das condições de vida das famílias, por via de "um enorme aumento de impostos", e até com a temida reforma do mapa autárquico - serão recebidos com música, num concerto da filarmónica, que decorre na Igreja do Porto Judeu, no dia cinco de janeiro. Pode ser que a harmonia amoleça os corações de quem decide.





Fonte: http://www.diarioinsular.com/

Horas com livros no Museu de Angra

Esta iniciativa acontecerá nos dias 29 de Dezembro e cinco de Janeiro, no Museu de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.


O Serviço Educativo do Museu de Angra do Heroísmo realiza, nos dias 29 de Dezembro e cinco de Janeiro, dois ateliês pedagógicos inspirados nos Livros de Horas, manuscritos medievais ricamente ilustrados com textos, orações e salmos, que se destinavam a serem lidos em determinados horários do dia.

A 29 de Dezembro, terá lugar o ateliê Letras Góticas, destinado a jovens a partir dos 13 anos e a adultos, que, além de convidar ao exercício caligráfico, pretende proporcionar um momento de observação da estética e expressividade das letras góticas, suportando-se em sucintos conteúdos teóricos que as enquadram quanto à sua origem histórica, evolução gráfica e posteriores manifestações culturais contemporâneas.

A cinco de Janeiro, decorrerá o ateliê Livros de Horas, no qual serão explorados os princípios básicos de encadernação e produzidos cadernos de notas personalizados.

A frequência destes ateliês, que serão orientados por uma formadora especializada, depende de agendamento prévio.

Um Natal diferente...

                Quando se aproxima o mês de Dezembro todos sabemos que o Natal está a chegar… e já o associamos a símbolos como a árvore, as prendas, o Pai Natal, etc.. àquilo que é a tradição natalícia como a conhecemos.
No entanto, por todo o mundo o Natal é celebrado um pouco de maneira diferente, pois cada país tem as suas tradições e costumes, tornando esta festividade distinta ao redor do planeta…
 
 
·         Natal na Rússia:
            Os russos celebram a festa do Natal a 7 de Janeiro, já após as comemorações ocidentais.
Tradicionalmente, na mesa de Natal deve existir grande abundância de mel, grãos e frutas, mas a carne não é um alimento benvindo para a ceia natalícia.
 
  
·         Natal na Suécia:
            As tradições natalícias suecas são semelhantes às dos restantes países do ocidente, à excepção de que têm início a 13 de Dezembro, data do começo das comemorações do dia de Santa Luzia. Nos festejos deste dia conta-se anualmente com uma procissão, onde as pessoas se fazem acompanhar de tochas acesas.
 
 
·         Natal na Finlândia:
            A tradição finlandesa consiste em, após a ceia de Natal, as famílias se dirigirem ao cemitério para oferecer velas em memória dos seus entes falecidos. Após este ritual, as pessoas frequentam as habituais saunas.
  
·         Natal no Japão:
            No Japão, sendo apenas 1% da população cristã, o Natal foi ganhando força devido à influência americana após a 2ª Guerra Mundial. Assim, os japoneses foram-se tornando receptivos a algumas tradições como a ceia, a árvore e os presentes de Natal, as quais colocam em prática hoje em dia. 
 
·         Natal na África do Sul:
            Na África do Sul, o Natal tem lugar durante o Verão, quando as temperaturas podem ultrapassar os 30 graus. Face a estas altas temperaturas, a consoada ocorre no jardim, no quintal ou na praia. Neste país, a existência de árvore de Natal e prendas é obrigatória.
 
Fontes:
www.nacozinhabrasil.com
www.scandinavia-designs.com.br
http://g1.globo.com


A verdadeira História do Natal

 
 Para além do Pai Natal e dos presentes, é bom que as crianças conheçam os acontecimentos que deram origem à Festa de Natal, comemorada em todo o mundo, por todos os povos.
 
video

 
A verdadeira história do Natal História adaptada por Maria Jesus Sousa.                  
Slide 2
Um certo dia, o Anjo Gabriel veio visitar Maria e disse-lhe: - Vais ter um filho e vai chamar-se Jesus!
Slide 3
Dali a algum tempo, Maria e José tiveram que fazer uma longa viagem…
Slide 4
Mas, quando chegaram a Belém, não havia lugar para eles na hospedaria…
Slide 5
Apenas num estábulo encontraram lugar para dormir e, nessa noite, Maria deu à luz o Menino Jesus.
Slide 6
O céu encheu-se de luz e uma nova estrela começou a brilhar…
Slide 7
Os pastores assustaram-se ao vê-la brilhar tanto no céu…Mas então surgiu um anjo que lhes disse:- Já nasceu o Menino Jesus!
Slide 8
E, avisados pelo anjo, foram logo visitar o Menino que tinha nascido em Belém…
Slide 9
Lá longe, no Oriente, também os Reis Magos viram a estrela no céu… e sabiam que isso era sinal que o Menino Jesus já tinha nascido!
Slide 10
Puseram-se então a caminho para uma longa viagem…Andaram sempre atrás da estrela, durante muitos dias, montados nos seus camelos…
Slide 11
Até que, finalmente, conseguiram chegar ao estábulo onde estava o Menino Jesus. Aí, curvaram-se para O adorar e ofereceram-lhe os seus maiores tesouros: Ouro, incenso e mirra.
Slide 12
Desde esse primeiro Natal, todos os anos os cristãos de todo o mundo recordam o nascimento do Menino Jesus. Mas cada país tem a sua maneira de festejar.
Slide 13
Todas as pessoas, homens e mulheres, brancos ou negros, grandes ou pequenos, ricos ou pobres, em todos os cantos do Mundo recordam o dia de anos do Menino Jesus!
Slide 14
Nesta altura do ano trocam-se presentes e votos de Boas Festas. Juntam-se as famílias e os amigos. Todas as pessoas estão felizes e ajudam quem mais precisa. Até o Pai Natal aparece para alegrar as crianças!
 
Feliz Natal!
 
 Musica: "É Natal é Natal" - http://www.youtube.com/watch?v=CBaSd8dFN5Q
Fonte: http://www.slideshare.net/Eb1quebrantoes/a-verdadeira-histria-do-natal


Fonte: http://www.slideshare.net/profpedroteixeira/a-verdade-do-natal

Palácio Bettencourt



 O Palácio Bettencourt é uma casa nobre que se encontra no centro histórico de Angra do Heroísmo e ao longo dos tempos sofreu diversas alterações. Este solar foi a casa de Francisco António Araújo e Azevedo, um Capitão – Geral dos Açores de Angra do Heroísmo e apesar de ter sido substituído por Francisco Stockler, continuou a viver na cidade, devido a ter família a residir no mesmo local.
Este imponente edifício é do estilo barroco e foi construído nos finais do século XVII, princípios do século XVIII. No cimo desta edificação podemos admirar o belo brasão da família Bettencourt. 
Actualmente, esta casa solarenga alberga a Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo.

Sara Luís