Ilha do Pico "rendida" ao Divino Espírito Santo



"50 dias depois do Domingo de Páscoa celebra-se o Domingo de Pentecostes, que neste ano de 2017 ocorre hoje dia 4 de junho. Esta celebração é uma das mais importantes no arquipélago dos Açores, sendo que o fim de semana de Pentecostes é um dos mais longos e importantes do calendário das festas populares açorianas. Aliás, é precisamente por esta razão que a Segunda-feira de Pentecostes foi escolhida para ser o Dia dos Açores, dia feriado regional destinado a comemorar a açorianidade e a autonomia do arquipélago.

Embora o culto ao Divino Espírito Santo seja uma "marca identitária da açorianidade", a verdade é que é no Grupo Central que estas festas conservam uma vivência mais comunitária, especialmente na ilha do Pico.

Entre o dia de ontem e o domingo da Trindade, daqui a uma semana, celebram-se mais de 4 dezenas de impérios, nas 19 paróquias da ilha montanha. Durante mais de uma semana, a ilha do Pico vai estar "rendida" ao Divino Espírito Santo.

A Festa do "Sábado do Espírito Santo", como é conhecido na Silveira do Pico, é a única festividade de Pentecostes nos Açores a acontecer num sábado e remonta a 1720, altura em que a população fez um voto na sequência de uma erupção vulcânica que formou o atual Mistério da Silveira.

As 45 irmandades da ilha montanha, as quais trazem à rua o Divino Espírito Santo, vão realizar as suas coroações, procissões e convívios, tendo sempre como mote a partilha. Nestas 45 festas, além das tradicionais sopas do Espírito Santo, serão servidas carne cozida e assada, massa sovada e arroz doce. Nas festividades são oferecidas mais de cerca de 20.000 refeições.
Os cortejos processionais e os arraiais são abrilhantados pelas 13 filarmónicas da ilha e ainda pelos grupos de foliões. Em cada arraial são distribuídas as rosquilhas, vésperas ou pão a todos aqueles que passam pelas freguesias. De referir que as rosquilhas e o pão são maioritariamente ofertados nos impérios do lado sul da ilha (desde a Madalena até à Calheta de Nesquim) e os bolos de véspera nos impérios do norte da ilha (desde as Bandeiras à Piedade).

O maior império da ilha (e provavelmente dos Açores) é o da Terça-feira do Espírito Santo na vila da Madalena, em que são distribuídas cerca de 10 mil rosquilhas, muitas delas partilhadas com forasteiros que acorrem à ilha montanha, sobretudo provenientes do Faial e de São Jorge.

Além destas 45 irmandades, que realizam as suas festas nestes dias, há outras seis que promovem a sua festividade noutras alturas do ano, com coroações, sopas e distribuição de rosquilhas ou vésperas."

Fonte de informação: http://www.caisdopico.pt/2016/05/ilha-do-pico-rendida-ao-divino-espirito.html

Sem comentários:

Publicar um comentário