Ermida de Nossa Senhora dos Anjos

Ermida de NªSªdos Anjos - Foto retirada do Wikipédia

Embora não se saiba positivamente a invocação e nem o local do primeiro templo levantado em Santa Maria pelos primeiros colonizadores, o estudo da difusão do povoamento nas primeiras décadas e a comparação com as primeiras narrativas sobre esse povoamento, permitem aceitar que a Ermida dos Anjos tenha sido esse templo. Será, assim, a mais antiga da ilha e do arquipélago açoriano.
Erguida ainda em 1439, primitivamente em madeira com cobertura de palha, foi reerguida em alvenaria de pedra entre 1460 e 1474.
A principal fonte sobre a ermida é um documento de autoria do padre Francisco da Cunha Prestes, licenciado no Curso Geral de Teologia na Universidade de Évora de 1650 a 1653, vigário da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção de Vila do Porto, o manuscrito ”Livro da Irmandade de Nossa Senhora dos Anjos e Escravos da Cadeinha” (1676) que pertencia ao arquivo da Matriz de Vila do Porto:
Esta ermida de Nossa Senhora dos Anjos fundou hua m.er natural do Reyno por nome Izabel Glz. [Isabel Gonçalves] m.er de Thome Afonso natural do Algarve. Pediu este citio a D. Beatriz [Godin, primeira] m.er do [2º] Cap. Donatario [(João Soares de Albergaria)] a qual lhe deu tres alqueires de terra em q. se fundou a dita ermida por outros tres q. a dita Izabel Glz. lhe deu em sima da rocha os quais tres alqueires em q. está a ermida deixou para o ermitão que a limpasse. O anno em q. foi feita esta fundação não se acha noticia certa por averem passado m.tos e porq. com a entrada dos mouros q. no anno de 1616 saquearão esta ilha levando muita gente cativa ficarão sepultadas as noticias q. disto podia aver. Sabesse q. escapou esta ermida dos mouros e he tradição certa q. a não virão andando perto dela como tambem se presume q. a não virã o anno de 1675, pois entrando de assalto neste citio por descuido dos guardas a noute do pr.º de Setembro levando destas casinhas vesinhas da ermida onze pessoas entre molheres e meninos e juntamente saqueando as não tocarão na ermida q. se por tal a conhesserão ao menos não escapava de ser saqueada e se presumirão ser caza de moradores pr.º avião fazer entrada nela que nos palheiros de onde tirarão a gente e sua pobreza. Esteve esta ermida sem forma de adro até o anno de1674 dentro nela não avia mais q. hum retabolo antígo q. se fechava com duas portas, estando encostado na parede e chegava a pregar na tacanissa o qual agora está ensserido no meio do retabolo.

Dona Beatriz (Brites) Godin faleceu por volta de 1492-1493, época em que se encontrava com o marido no Continente, e em que o navegador Cristóvão Colombo mandou seus marinheiros a terra a assistir missa de Ação de Graças, no regresso da sua primeira viagem à América, em Fevereiro de 1493.
O pesquisador Miguel Corte-Real levanta a dúvida se Tomé Afonso e sua esposa Isabel Gonçalves seriam ou não os primitivos fundadores, se apenas reedificadores, ou mesmo apenas padroeiros mais modernos da ermida. Conforme a sua pesquisa, de acordo com um documento na Biblioteca Pública e Arquivo de Ponta Delgada, no espólio Velho Arruda, é referido um Tomé Afonso, casado com Isabel Gonçalves, que, por volta de 1560 deixaram ambos parte de seus bens para a conservação da ermida.
Quando do assalto de piratas da Barbária em 1616, que se demoraram oito dias na ilha e dela levaram 222 pessoas, as suas reduzidas dimensões e despojamento terão feito com que passasse despercebida, fato que Frei Agostinho de Monte Alverne credita a um milagre da Virgem:
(…) e somente não chegaram à Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, andando por cima de sua ladeira, sendo vistos das pessoas que dentro estavam, o que se crê que quis a bendita Senhora não vissem a sua igreja. (…).“.
Foi reconstruída, com nova traça, de 1673-1674 a 1676. Em Maio de 1675 procedeu-se à abertura do “caminho que vai pela rocha acima e o fizeram por sua devoção os devotos da Senhora pela dificuldade que havia para poderem descer à ermida” e que “em Setembro do mesmo ano se faz o calvário ou cruzeiro que está no cimo da rocha“, junto ao Caminho Velho. A iniciativa da reconstrução deve-se a Frei Gonçalo de São José, que veio para o Convento de Nossa Senhora da Vitória em 1668-1669, sendo o principal obreiro da Irmandade dos Escravos da Cadeinha, confirmada em 1675 pelo Bispo de Angra, D. Frei Lourenço de Castro. Esta criação, em caráter devotivo, terá tido lugar após o ataque dos piratas de 1675.
Ao final do século XIX sofreu obras que a restauraram (1893), conferindo-lhe a atual feição.
Encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público pela Resolução nº 58, de 17 de Maio de 2001.

A festa da padroeira ocorre, anualmente, a 21 de agosto.
"Nos Anjos há uma Ermida
Feita pelos povoadores
A Primeira a ser construída
Nas nove ilhas dos Açores.
.
É uma linda ermida
Tem o mar à sua beira
A primeira a ser construída
De palha e de madeira.
.
Cristóvão Colombo ao passar
Pela Ilha de Santa Maria
Uma missa mandou rezar
Na Ermida que lá havia.
.
Deve ter sido o primeiro
Que tal promessa fez
No dia dezanove de Fevereiro
De mil quatrocentos e noventa e três.
.
A Ermida foi reconstruída
Porque sofreu alguns danos
Várias vezes foi destruída
Pelos Mouros há muitos anos."
.
Manuel Chaves Carvalho

Sem comentários:

Publicar um comentário